terça-feira, 26 de setembro de 2017

Crítica: Dunkirk (2017)

Um dos filmes mais aguardados do ano, "Dunkirk" pode ser a grande chance do diretor Christopher Nolan no Oscar, que realiza aqui seu filme mais próximo ao que a Academia costuma aclamar. Diferente de seus trabalhos anteriores, este é menos entretenimento, porém, ainda assim, uma experiência cinematográfica formidável.

por Fernando Labanca

Nolan é daqueles cineastas que vale a pena esperar. Desde que "Dunkirk" foi anunciado, minhas expectativas já estavam altas. Ele erra pouco, é audacioso, pretensioso ao máximo e talvez o diretor mais corajoso ainda em atividade. Não faz nada pela metade. Cada novo filme, um novo tiro. Um novo espetáculo a ser apreciado. Em sua brilhante jornada, que já trouxe obras-primas como "Dark Knight", "Amnésia" e "Inception", Nolan sempre soube trazer um equilíbrio entre entretenimento e inteligência, construindo uma linha interessante de blockbusters de alta qualidade. Apesar de conquistar o público nesses anos, nunca teve espaço no Oscar, mesmo quando seus filmes eram nitidamente melhores que os indicados. Talvez "Dunkirk" quebre esta sua sina. É, definitivamente, seu produto mais refinado. E isso não quer dizer o melhor.


terça-feira, 19 de setembro de 2017

Crítica: Bingo - O Rei das Manhãs (2017)

Escolhido a representar o Brasil no Oscar, "Bingo" é apenas o primeiro longa-metragem de Daniel Rezende, mais conhecido pela premiada montagem de "Cidade de Deus" (2002). Se trata de mais uma super produção nacional que entretém com êxito seu público e espanta pela qualidade técnica.

por Fernando Labanca

A campanha de marketing foi boa e logo pelos trailers já nos deixava com uma sensação positiva sobre a obra. A ótima notícia é que "Bingo" é ainda melhor do que vendeu. Supera a expectativa que já estava alta. Um filme divertido, empolgante, que se mantém em bom ritmo e entrega um final brilhante para uma trama que tem tanto a dizer, tanto a oferecer. Poucas vezes, nos últimos anos, o cinema nacional conquistou tamanho brilhantismo, de ser grande, comercial e acessível, sem deixar de ser artístico e admirável em todos os aspectos. É fácil gostar, digerir e querer aplaudir de pé quando os créditos finais começam a subir.


terça-feira, 12 de setembro de 2017

O Retorno

Passando para dizer que estou de volta. Depois de uma pequena pausa, decidi, enfim, voltar a escrever aqui no blog. Agradeço os comentários e fico feliz por saber que tem uma galera me acompanhando. 

Neste tempo me renovei. Eu precisava. Fiz um intercâmbio, viajei sozinho e me reencontrei. Me senti livre como há muito tempo não me sentia. Recomendo este tipo de experiência para todos. Despertou em mim, também, esta louca vontade de querer viajar e conhecer o mundo. Um pouco tardia até. Mas espero conseguir fazer isso outras vezes. Conheci pessoas, histórias e costumes tão distintos do meu. 

Durante este tempo não parei de ver filmes. Claro que em uma dose menor. Vou fazer um post, então, de tudo o que vi nesta pausa. Espero fazer boas recomendações! 

por Fernando Labanca



Outras notícias