quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Crítica: Artista do Desastre (The Disaster Artist, 2017)

Uma insana homenagem ao pior filme do mundo. 

por Fernando Labanca

"The Room", lançado em 2003, é considerado por muitos como um dos piores filmes da história. De tão ruim, acabou virando cult e ganhando, ao longo dos anos, alguns fãs devotos. "Artista do Desastre", dirigido e protagonizado por James Franco, vem para revelar os bastidores do longa-metragem e as reais motivações de Tommy Wiseau, o misterioso homem por trás deste estranho projeto e que ganhou fama por sua total falta de talento. 

Franco dá vida a Tommy, que em aula de atuação, chama a atenção dos outros alunos por sua coragem como ator. É assim que seu destino cruza com Greg (Dave Franco), que fascinado pela ousadia daquele estranho homem decide seguí-lo. Desta amizade, surge um sonho, se mudar dali e tentar uma carreira em Hollywood. Entretanto, o fracasso parece insistir em suas vidas, o que motiva Tommy a escrever, financiar, dirigir e protagonizar seu próprio filme, contratando toda uma equipe de filmagem e depositando todo seu esforço para enfim conquistar o sucesso.


"Artista do Desastre" é um filme insano, bizarro e completamente imprevisível. Foi uma bela surpresa para mim que esperava só mais uma comédia estrelada por James Franco e seus amigos. É nítido, sim, o quanto eles se divertiram fazendo isso. O lado bom é que, como consequência disso, nós, como público, nos divertimos ainda mais. O roteiro escrito pela dupla Scott Neustadter e Michael H.Weber - conhecidos por "500 Dias Com Ela" e "A Culpa é das Estrelas" - é brilhante, tanto pela introdução e desenvolvimento de cada personagem, como pela evolução da história, que flui muito bem por seus hilários minutos. É aquele humor baseado no constrangimento, que muitas vezes nos faz rir de nervoso ou até nos faz sentir mal por estarmos rindo da desgraça alheia, nos fazendo oscilar entre a vergonha e a pena. Aquele já conhecido "seria cômico se não fosse tão trágico". 

Durante todo o filme fiquei pensando na loucura que deve ter sido sua realização. A definição de metalinguagem elevada a outro nível. Gravar os bastidores de um filme não deve ter sido fácil. Até que ponto a equipe de filmagem era a real e até que ponto começava a da ficção. As cenas das gravações são confusas, cheias de pessoas, equipamentos e passa um nível de realismo muito grande. James Franco encarou um desafio enorme aqui. Interpretar e dirigir um personagem que é ator e também diretor é digno de um belo nó no cérebro e ele merece reconhecimento por isso, por fazer dar certo e por fazer tudo extremamente bem. É uma direção fantástica e uma atuação marcante, distinta de tudo o que ele já fez, que foge da caricatura e traz humanidade a um personagem excêntrico. O restante do elenco nos surpreende por ótimas e divertidas aparições como Dave Franco, Jacki Weaver, Zac Efron e Seth Rogen.

As acusações de assédio contra James Franco parece ter acabado com o sucesso de seu filme, que tinha tudo para ser reconhecido pela Academia e foi rejeitado. Venho aqui para julgar o filme e como cinema, "Artista do Desastre" beira a genialidade. Não é óbvio e encanta por ser tão ousado, inteligente, brilhante em cada sequência. Uma comédia rara, uma pérola a ser apreciada. 

NOTA: 8,5




País de origem: EUA
Duração: 104 minutos
Distribuidor: Warner Bros. 
Diretor: James Franco
Roteiro: Scott Neustadter, Michael H.Weber
Elenco: Dave Franco, James Franco, Seth Rogen, Alison Brie, Ari Graynor, Jacki Weaver, Josh Hutcherson, Zac Efron

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Crítica: A Forma da Água (The Shape of Water, 2017)

A belíssima fábula de Guillermo del Toro e um dos filmes mais relevantes de sua carreira.

por Fernando Labanca

"Desde a infância eu tenho sido fiel aos monstros. Eu tenho sido salvo e absolvido por eles, porque os monstros em que eu acredito são os santos padroeiros da nossa feliz imperfeição e eles permitem e incorporam a possibilidade de falhar e de viver". Foi com esse discurso que o diretor mexicano recebeu seu prêmio no último Globo de Ouro e são com essas falas que nos deixa claro o quanto esses "monstros" que Del Toro criou durante sua carreira o salvaram. Ele sempre foi outsider em Hollywood, assim como suas bizarras criações que nunca receberam devida atenção da crítica, até agora. Quase nunca uma fantasia seguiu como favorito absoluto de uma importante premiação de cinema e é ótimo que isso, finalmente, tenha acontecido. "A Forma da Água" é um filme especial, tem algo a mais, longe de ser uma ficção vazia, parece dizer muito sobre tanta gente e justamente por isso pode causa uma identificação fácil. Parece um conto sobre esses outsiders, sobre aqueles que vivem à margem, sobre aquelas criaturas sem voz e que o mundo precisa ouvir.


quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Os 20 Melhores filmes de 2017


Chegamos ao fim da retrospectiva 2017, agora falando sobre os melhores filmes que vi no ano. Como sempre digo, escolher apenas 20 títulos é uma tarefa difícil, onde acabo deixando alguns muito especiais de fora. Teve muita coisa marcante e espero ter sido justo, mas de qualquer forma, sintam-se livres para deixar nos comentários aqueles que vocês sentiram mais falta.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Retrospectiva 2017 - Os Destaques do Ano



Já estamos em fevereiro, mas a retrospectiva do ano passado nunca tem fim aqui no blog! Escrevi sobre as melhores atrizes e atores em papéis principais e atrizes e atores coadjuvantes. Agora retorno para um post muito especial...aquela premiaçãozinha básica, que ninguém leva troféu para casa, mas que são vencedores morais e no meu coração. 

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Retrospectiva 2017 - As Melhores Atrizes


Terminando a retrospectiva das atuações de 2017, escrevo agora sobre as atrizes que marcaram o ano. Interpretando personagens reais, fictícias, em comédia, drama e até em filmes teen. As mulheres brilharam durantes estes últimos doze meses em papéis desafiadores e de grande expressão. 

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Retrospectiva 2017 - Os Melhores Atores


Mais uma listinha para compor a retrospectiva de 2017 aqui no blog. Desta vez, postarei sobre as atuações masculinas que marcaram o ano. Seja uma interpretação mais cômica, seja mais dramática, cito aqui todas que mereceram destaque e caso sinta falta de algum ator que acabou ficando de fora, pode deixar nos comentários. 

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Retrospectiva 2017 - As Melhores Atrizes Coadjuvantes


Seguindo adiante com a retrospectiva aqui no blog, fiz uma lista com as melhores atuações femininas em papéis secundários. Selecionei dez atrizes que se destacaram com suas personagens, tentei ser justo com minhas escolhas e se caso lembrarem de alguma que ficou de fora, deixem nos comentários!

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Retrospectiva 2017 - Os Melhores Atores Coadjuvantes


Seguindo com a Retrospectiva aqui no blog, vou começar a falar das atuações masculinas em papéis secundários que marcaram o ano. Tentei ver o máximo de filmes de 2017 para tentar chegar a uma lista mais justa possível e por isso, também, não me baseio muito nas premiações, que muitas vezes se esquecem de grandes atores. Para este TOP 10, cito apenas as obras que foram lançadas no Brasil ano passado, independente do ano que foram lançadas em seus respectivos países de origem. 

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Retrospectiva 2017 - Os Melhores Pôsteres de 2017



Vou começar aqui no blog aquela fase do ano que gosto muito: a retrospectiva. No mês de janeiro irei me dedicar a fazer um apurado do melhor do cinema em 2017. E para começar, lanço aqui os 30 melhores pôsteres do ano.