sábado, 4 de junho de 2011

As Melhores Comédias da Década (2001-2010)


Começando aqui a reprise do que houve de melhor na década, especificamente, neste post, sobre os melhores filmes de comédia entre os anos de 2001 e 2010. Entre este período surgiram milhões de longas-metragens dentro deste estilo, gênero que até hoje é bem lucrativo, usando bons atores e diretores competentes, por mais que seje difícil nos últimos anos, ainda é possível se criar ótimos filmes de comédia, uma hora ou outra, a gente sempre acaba achando uma pérola, e são estas pequenas pérolas que surgiram que aqui irei comentar.

por Fernando Labanca

Antes do TOP 15, vale ressaltar o que houve de bom além dos filmes em si. Não há como não citar, se falando desta década, sobre Judd Apatow, o nome da comédia dos últimos anos. Escreve e produz longas desde a década de 90, mas foi a partir de 2001, que ele "revolucionou" o que hoje conhecemos por comédia. Seu jeito típico de se fazer rir, com um toque de genialidade e sempre bons atores a frente das câmeras. "O Virgem de 40 Anos"(2005) e "Tá Rindo do Quê?"(2009) são grandes exemplos da genialidade de Apatow. Através dele tivemos o prazer de conhecer Seth Rogen do também ótimo "Pagando Bem, Que Mal Tem?" (2008), hoje, um dos nomes mais importantes no gênero, conhecemos um lado incrível de Leslie Mann que não conhecíamos na década de 90, duas figuras marcantes em sua obra. E não podia faltar, Steve Carell, marcou presença na série "The Office" (para mim, uma das melhores séries cômicas já feitas!) e no cinema também. Além de Paul Rudd dos ótimos "O Âncora"(2004) e "Eu Te Amo, Cara"(2009) e o jovem Jonah Hill de "Superbad"(2007). Fora desse círculo, outra novidade foi Sacha Baron Cohen e seus falsos documentários, como "Borat"(2006) e "Brüno"(2009).

Vale citar os casos mais clássicos da comédia, Jim Carrey e "As Loucura de Dick e Jane"(2005), Will Ferrell e "Dias Íncríveis"(2003) com quem também contracenou com Vince Vaughn que mostrou uma habilidade fantástica na comédia como em "Separados Pelo Casamento"(2006). E Claro, Adam Sandler de "Eu os Declaro Marido e...Larry"(2007), Ben Stiller e o hilário "Antes Só do Que Mal Casado"(2007) e Owen Wilson de "Penetras Bons de Bico"(2005) e "Meu nome é Taylor, Drillbit Taylor"(2008).

As mulheres se destacaram mais nas comédias românticas, como Jennifer Aniston, Drew Barrymore e Cameron Diaz. Em comédia mesmo, destacaria, como coadjuvantes, Anne Hathaway, Emma Stone, Katherine Heigl e a brasileira Fernanda Torres do ótimo "Saneamento Básico, O Filme"(2007) dirigido por Jorge Furtado que também fez bonito em "Meu Tio Matou um Cara"( 2004). Dentre os diretores, além de Apatow, foram poucos se firmaram mesmo no gênero durante a década, mas vale citar Bobby e Peter Farrelly e Todd Phillips. Vamos então ao TOP Comédias da Década, que não foi fácil chegar em 15 filmes, pensei e repensei muitas vezes, tentando ser o mais justo possível, analisando não só aqueles que me fizeram rir, mas pensando no filme como um todo, seje pelas atuações e principalmente pela idéia, pelo propósito do filme e como este foi desenvolvido no roteiro.



15º- Uma Noite no Museu (Night at the Museum, 2006)


Para muitos, apenas um filme de sessão da tarde, mas desde a primeira vez que vi, percebi que havia muito mais neste pequeno projeto de Shawn Levy. Com Ben Stiller como protagonista, o filme mostra a vida de Larry que para provar para o próprio filho de que ele podia ser um homem de verdade, consegue um emprego como guarda noturno em um Museu, o problema que a noite, as peças empalhadas ganhavam vida. Mistura de Aventura com aspectos fantasiosos, o filme agrada fácil, principalmente pelo humor que ele apresenta e como esta inusitada trama vai sendo guiada. Stiller bem a vontade e coadjuvantes interessantes como Robin Williams, Owen Wilson e Carla Gugino.



14º- Todo Mundo Quase Morto (Shaun of the Dead, 2004)


Comédia britânica que satiriza os inúmeros filmes de zumbís. A brincadeira deu muito certo, tão certo que se transformou em um dos bons filmes de zumbís já feitos. Com Simon Pegg e Nick Frost nos papéis principais, a trama nos mostra com muito humor o dia numa cidade em que do nada as pessoas se transformaram em zumbís e passararam a aterrorizar os sobreviventes e um grupo de amigos tentam se livrar destas 'pragas', utilizando métodos nada convencionais. A história, os efeitos, o humor, atuações convincentes e a direção segura de Edgar Wright, tudo funciona aqui e por isso merece estar entre as melhores comédias da década.



13º- Escola de Idiotas (School for Scoundrels, 2006)


O filme é a prova de que um nome e uma capa ruim pode afastar muito público. Dirigido por Todd Phillips, o longa mal fora notado e até hoje me pergunto porque diabos eu aluguei este filme! A questão é que fora uma ótima escolha, arriscada, mas que jamais me arrependi, "Escola de Idiotas" é surpreendentemente bom, daqueles que não se espera absolutamente nada, mas te pega de surpresa, nos mostra uma história um tanto quanto boba, mas excelentemente desenvolvida. Conhecemos Roger (Jon Heder), aquele típico 'loser' norte-americano, que para 'aprender a ser um ser humano como os outros' entra numa escola para idiotas e ao lado de outros losers vai se revelar, jogar seus 'monstros' e angústias para fora, eis que percebe que seu professor (Billy Bob Thornton) é um grande picareta e tem planos muito maiores por trás de suas aulas. Uma bela crítica ao modo como as pessoas julgam e taxam as outras, além de um filme inteligente, utilizando ótimos atores e um humor afiado, a trama nos guia para um final um tanto quanto surpreendente também. Infelizmente pouco divulgado, definitivamente, uma pérola entre as comédias.



12º- Todo Poderoso (Bruce Almighty, 2003)


Aqui, Jim Carrey provou de vez sua veia cômica e ganhou milhões de fãs, inclusive eu. Conhecemos Bruce, aquele cara azarado que acha sua vida um mar de desgraça e injustiça, eis que se depara com um milagre, e durante um dia, Deus (Morgan Freeman) lhe concede seus poderes. Acompanhamos essas horas com este cara normal e seus poderes, descobrindo que a vida Dele não era nada fácil, ao mesmo tempo em que percebe que milagre não é necessariamente ter poderes. Engraçadíssimo, Jim Carrey em um de seus melhores momentos no cinema, uma obra cheia de boas intenções e uma história interessante, possibilitando ótimas sacadas de humor. Daqueles filmes para se ver inúmeras vezes. Destaque para Steve Carell e sua memorável cena produzindo sons estranhos ao tentar pronunciar os letreiros do telejornal o qual apresentava como âncora, perfeito.



11º- Os Normais (Os Normais, 2003)


O único nacional presente na lista, o longa de José Alvarenga Jr. nos mostra o que aconteceu com o casal Rui e Vani, interpretados por Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres, antes da série de TV. Descobrimos como eles se conheceram, numa noite cheia de imprevistos, dois casamentos, dois loucos casais, uma só igreja e dois apartamentos um de frente para o outro, somados a situações inusitadas e bizarras. Idéia simples, mas o resultado final foi simplesmente incrível, muito mais do que um episódio estendido, "Os Normais" consegue fazer piada de tudo, atores brilhantes agindo com naturalidade em situações absurdas. Um dos poucos filmes de comédia que ri do começo ao fim, mas falo daquela risada gostosa, não forçada, e um dos poucos que riu mesmo tendo visto inúmeras outras vezes.



10º- Zumbilândia (Zombieland, 2009)


"Zumbilândia" seria algo como "Todo Mundo Quase Morto" dos Estados Unidos, mas a única coisa que se assemelha entre as obras é a sátira dos zumbís, mas o resultado final é ainda melhor. O longa nos mostra a trajetória de Columbus (Jesse Eisenberg) que se depara com todas as pessoas se tranformando em zumbís, devido a isso, se torna um expert em fugir deles, ao mesmo tempo em que procura outros sobreviventes, anos fechado em seu quarto, vai em busca daquilo que ele sempre ignorou, a vida. No meio do caminho acaba conhecendo outras três pessoas (Woody Harrelson, Emma Stone e Abigail Breslin) e juntos tentam encontrar um lugar seguro. Brilhante. Engraçado, ágil, inteligente, um filme em perfeito estado, que funciona não só como sátira, mas como uma obra original de comédia, mesclando com perfeita harmonia, drama, romance, terror e aventura.



09º- Zoolander (Zoolander, 2001)


Protagonizado, escrito, produzido e dirigido por Ben Stiller, "Zoolander" é uma sátira impagável do mundo da moda. Stiller é Zoolander, um famoso modelo de uma única expressão facial, tem como principal concorrente Hansel (Owen Wilson) que passa a ser o modelo número 1. Desesperado por ter perdido seu posto vai atrás de um expert empresário da moda, Mugatu (Will Ferrell), entretanto, ele mal desconfia que Mugatu tem planos muito maiores, faz uma lavagem cerebral em Zoolander, a fim de que ele possa ser seu escravo burro e sem atitude, para que ele mate pessoas que estão de certa forma, atrapalhando seu sucesso. Humor escrachado, Stiller, Wilson e Ferrell em um grande momento na comédia, três interessantes, bizarras e impagáveis performances. Simplesmente hilário, recheado de situações absurdas, humor na medida certa. Além de possuir uma história bastante criativa que nos desperta uma certa curiosidade.



08º- Click (Click, 2006)


De fato, uma das histórias mais interessantes e originais que passaram pelo gênero nesta década, digna de ficção ciêntífica cult, "Click" é muito mais do que só mais uma comédia, ou só mais um filme de Adam Sandler, é um filme que possui uma idéia fantástica, tira o melhor proveito dela, explora ao máximo suas possiblidades e o resultado é brilhante. Sandler é Michael, um cara sempre cansado da vida, se preocupa muito mais com o trabalho do que com sua família, até que certo dia, em busca de um controle universal para uso doméstico, acaba se deparando com um controle mágico capaz de alterar o curso de sua vida, voltando, reprisando ou acelerando fatos de seu cotidiano, até que passa a utilizá-lo para acelerar momentos em que ele julgava desnecessários, como aqueles difíceis de sua rotina, até que o "controle perde o controle" e Michael vê sua vida passando com um clipe acelerado, perdendo de vista todos as cenas importantes ao lado de sua família. Dirigido por Frank Coraci, "Click" não é comédia para se rir muito, seu humor está longe de ser uma das coisas boas do filme, admito. O melhor mesmo é sua idéia, o humor ainda assim funciona, deixa tudo mais leve, fazendo com que quando chegue as partes mais dramáticas, nos sentimos realmente emocionados. Quem não derramou pelo menos uma lágrima ao ver Adam Sandler correndo na chuva para dar seu último adeus? Recheado de bons momentos e boas idéias, "Click" é definitivamente uma obra rara.



07º- Trovão Tropical (Tropic Thunder, 2008)



Ás vezes, Ben Stiller tem uns 'insight's' e resolve fazer filmes e quando isso ocorre, o resultado é sempre ótimo, prova disso é ter dois de seus trabalhos entre os melhores. Mais uma vez protagonizando, produzindo, escrevendo e dirigindo, "Trovão Tropical" é uma sátira aos filmes de guerra e o cinemão hollywoodiano, a sátira funciona brilhantemente e o humor é fantástico, daqueles filmes que ficamos reprisando cenas hilárias na nossa mente tentando lembrar as melhores falas. Uma produtora de cinema coloca alguns atores no meio de uma floresta afim de que eles possam dar mais realismo a um filme de guerra que estava sendo feito, sem saber dos acontecimentos, os atores sem saírem de seus respectivos personagens tentam agir com naturalidade aos imprevistos, enquanto discutem sobre suas vidas, seus segredos mais íntimos e quem ali poderia ou não ganhar o Oscar de Melhor Ator. Só de escrever este parágrafo já me deu vontade de rir, é tão patético as situações que é impossível não dar risadas. Com formato blockbuster, cheio de efeitos, visuais e sonoros, o filme não alcançou o número de público desejado, mas quem viu, entendeu e entrou na vibe da brincadeira, provavelmente gostou, mas não é comédia para todos, não é convencional, além do fato de estar recheado de referências que nem todos entendem. Ainda há atuações surpreendentes de Robert Downey Jr. e Tom Cruise. Enfim, curti a zoação de Ben Stiller, ação e comédia de qualidade.



06º- Agente 86 (Get Smart, 2008)


Baseado na série de TV da década de 60, "Agente 86" consagrou de vez Steve Carell como comediante. Dirigido por Peter Segal, o longa faz uma 'refilmagem' pra lá de estilosa, trazendo este agente para os dias atuais, se aderindo às novas tecnologias, numa história interessante e cenas de ação de qualidade, de deixar 007 no chinelo. Carell é o Agente 86, tem métodos bem inusitados para resolver seus planos e ao lado da Agente 99 (Anne Hathaway) terá de descobrir os planos malígnos de um terrorista em solo norte-americano. Surpreendentemente bom, "Agente 86" é realmente engraçado, humor na dose certa, cativa facilmente aqueles que nunca ouviram falar da série, assim como eu. Um filme agradável, com boas cenas de ação, trama bem arquitetada, bons personagens e boas atuações. Steve Carell desenvolve um personagem incrível, não faz o agente burro que se dá bem por cagádas, e este é o maior mérito do filme, por não cair na armadilha do óbvio e do clichê, o agente de Carell é inteligente, o humor vem de outras situações e o ator é tão bom que sabe trabalhar em cima deste humor sem ser patético. Destaque para Anne Hathaway, muito mais do que só um rostinho bonito na tela.



05º- Sim Senhor (Yes Man, 2008)


Dirigido por Peyton Reed, vejo "Sim Senhor" como o melhor filme de comédia de Jim Carrey, tenho certeza absoluta que muitos discordam desta afirmação, mas este filme significa muito para mim, talvez o filme que eu mais tenha visto dentre todos que estão na lista, é um dos meus favoritos, tenho ele na minha coleção, vi duas vezes no cinema e já vi milhões de outras vezes em casa. Confesso que quando vi pela primeira vez não gostei tanto, mas a cada vez que assisto vejo algo novo, quanto mais eu vejo, mais eu gosto. O filme nos apresenta Carl Allen (Carrey), um empreendedor desmotivado, nada mais na vida lhe agrada ou te surpreende, por isso deixou de fazer tudo, até que por insistência de um amigo, ele acaba parando em uma palestra motivacional onde a palavra "Sim" daria um outro sentido na vida das pessoas, a partir de então, se arriscando nesta filosofia de vida, ele passa a dizer 'sim' para tudo, participando de cursos de aviação, coreano, violão, ajudando pessoas que antes não ajudaria, até que este 'sim' lhe dá um grande presente, Alison (Zooey Deschanel), com quem acaba se apaixonando. A prova de que é possível fazer grandes filmes com pequenas idéias, uma obra despretenciosa, cativante e cheia de boas intenções, é impossível não se sentir bem depois de vê-lo. Um filme fantástico, Jim Carrey incrível, Zooey belíssima e interessante. Uma obra para se ver, refletir e admirar.



04º- Ligeiramente Grávidos (Knocked Up, 2007)


Este, garanto, pegou todos de surpresa. Ninguém esperava nada deste filme, foi lançado e ninguém percebeu, e no boca-a-boca se tornou famoso e admirado por cinéfilos, firmando Judd Apatow como um dos melhores realizadores de comédia dos últimos anos. O único da lista a ser protagonizado por uma atriz, esta é Katherine Heigl (A eterna Izzie de Grey's Anatomy) que faz Alison, uma promissora repórter em início de carreira, que para comemorar uma promoção, sai para beber na noite ao lado de sua irmã (Leslie Mann) que mantém um relacionamento cheio de oscilações com Pete (Paul Rudd). Nesta mesma noite, Alison conhece Ben (Seth Rogen), os dois bebem, transam e no dia seguinte seguem suas vidas. Eis que ela engravida e vai atrás do desconhecido, e acaba se deparando com um homem que parece não ter crescido mentalmente, não tem emprego fixo nem uma condição financeira estável. O filme nos mostra esses dois estranhos se adaptando a nova realidade e o que vemos por fim, é uma obra fantástica, um roteiro surpreendentemente original e de qualidade, cheio de bons momentos, bons diálogos, personagens bem desenvolvidos e um humor que virou referência. Destaque para a belíssima Katherine Heigl, que foi muito mais além do que todos esperavam dela.



03º- Se Beber, Não Case! (The Hangover, 2009)


Dirigido por Todd Phillips que lançou sua sequência recentemente, o filme acompanha a badalada despedida de solteiro de Doug (Justin Bartha) ao lado de seus amigos, Stu (Ed Helms) e Phil (Bradley Cooper) e seu carente cunhado Alan (Zack Galifianakis). Em Las Vegas, o lugar onte tudo acontece, os amigos perdem o controle da bebida logo na primeira noite, e quando acordam no dia seguinte percebem que o noivo sumiu, há um tigre no banheiro, um bebê na porta do apartamento e um dente a menos na boca de Stu, levando o trio ao desespero e curiosidade para compreender o que realmente aconteceu a noite, juntos, eles tentar voltar seus passos para descobrir o paradeiro de Doug, antes que chegue o casamento. E se isso não bastasse, eles percebem que estão sendo perseguidos pela máfia. Uma história cheia de imprevistos e situações surpreendentes, um filme criativo, que abusa do bom humor para nos guiar a trajetória destes três interessantes personagens, interpretados por três grandes atores. O filme termina e chegamos a conclusão que ele não tem muito propósito, sua função é fazer rir do absurdo, e consegue isso com tanta, mas tanta competência, que não há como resistir e não se deixar levar por essa divertida e inusitada viagem e não há como não admitir que "Se Beber, Não Case" foi uma das melhores comédias feitas nesta década!



02º- Borat- O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América (Borat: Cultural Learnings of America for Make Benefit Glorious Nation of Kazakhstan, 2006)


Dirigido por Larry Charles, "Borat" é um falso documentário baseado no personagem criado pelo humorista britânico Sacha Baron Cohen, que também protagoniza do longa. Assim como já diz o próprio título, o filme acompanha em forma de documentário a viagem de Borat, o repórter do Cazaquistão à América, em busca de conhecimento cultural. No novo país, porém, ele se depara com costumes extremamente diferentes do seu, chocando a todos ao seu redor com suas atitudes pelo qual ele julga normal, como se banhar num lago, não reconhecer um elevador, uma escada-rolante, como levar em sua mala uma galinha e beijar homens como um simples cumprimento. Eis que ele conhece pela TV uma tal de Pamela Anderson e se apaixona por ela, é quando o encontro com a artista passa a ser seu principal objetivo na país. Um completo absurdo, o ápice no politicamente incorreto, "Borat", além de ser muito bem feito é um filme muito inteligente, que choca os mais conservadores, que aliás foi alvo de inúmeros processos, que sabe ser engraçado tão facilmente que quando menos percebemos já estamos chorando de tanto rir, parece forçado este comentário, mas "Borat" foi um dos poucos filmes que me fizeram rir até chorar, rir a ponto de ter que pausar o filme para não perder alguma parte, é tão, mas tão engraçado que não conseguimos acreditar que isto seria possível, rir tanto em um só filme e do começo ao fim. Até hoje me pego rindo com algumas situações do longa. Enfim, uma obra genial, que só não está em primeiro lugar devido a uma cena completamente desnecessária e apelativa de uma luta entre Borat e seu cinegrafista, completamente pelados, é uma pena, mas ainda assim conseguiu meu respeito e por isso conquistou o segundo lugar.



1º- Superbad - É Hoje (Superbad, 2007)


Enfim, a melhor comédia da década! "Superbad" me pegou de surpresa, realmente não esperava muita coisa deste filme, esperava uma obra que explorasse aquele típico 'american pie way of life', jovens atrás de sexo afim de perder suas virgindades antes de entrarem para faculdade. Sim, basicamente é isso, mas bem basicamente mesmo, o filme vai muito mais além disso, para minha surpresa e felicidade. Conhecemos dois inseparáveis amigos Seth (Jonah Hill) e Evan (Michael Cera), prestes a terminarem o colégio, onde não realizaram muitas coisas interessantes, decidem como última esperança de entrar na faculdade já tendo a experiência do sexo, ir para uma badalada festa, porém o único jeito de conseguirem ter moral o suficiente para entrarem na festa, Seth promete para Jules (Emma Stone), a garota que era apaixonado, que levaria as bebidas. Para isso, Seth junta seu melhor amigo e Fogell, um loser que sempre se infiltra na dupla, para conseguirem essas tais bebidas. Entretanto, eles perdem completamente o controle do plano, quando Fogell ao comprá-las num supermercado é assaltado e vai parar no carro da polícia para resolver o caso na delegacia, fazendo os amigos acreditarem que ele fora pego por ser menor de idade, confusão a parte, Evan e Seth partem em uma inusitada jornada para conseguirem de outras maneiras essas tais bebidas, se infiltrando em festas, enquanto Fogell, ou melhor, McLovin (como dizia sua carteirinha falsa) conhece o dia-a-dia de dois loucos policiais (Seth Rogen e Bill Hader).

"Superbad" vai além desta simples sinopse que fiz acima, o roteiro que é de Seth Rogen, nos mostra nas entrelinhas, uma trama sensível e delicada, uma trama sobre amizade, onde no meio desta louca confusão destes jovens, eles acabam trocando algumas confidências, falando um pouco de seus medos e inseguranças, pequenas mágoas do passado, nada forçado, muito típico de qualquer outro adolescente. O triunfo do filme é justamente no desenvolver destes personagens, que vão se fragmentando no decorrer da história e vamos conseguindo enxergar suas fragilidades, e com isso, a humanidade que eles carregam em si. O filme acima de tudo, preserva a naturalidade dos acontecimentos, há humanidade, há verdade nas situações, por mais exageradas e bizarras que elas sejam. O humor também funciona, graçás ao elenco jovem, iniciantes, mas que surpreenderam ao protagonizar e não falhar em nenhum momento, transmitindo uma maturidade e profissionalismo digna de palmas. Destaque para Jonah Hill, e para os coadjuvantes também novos, mas ainda assim, coadjuvantes de peso, como Christopher Mintz-Plasse e seu eterno "McLovin" e a interessantíssima Emma Stone, uma revelação. Um filme único, engraçado, inteligente e comovente, que nos faz rir com sua naturalidade e nos emociona com sua verdade.



14 comentários:

  1. Bacana sua lista, e que coragem pra fazer tudo isso hein? Tenho um monte de resenha planejada pra fazer, mas cade a coragem pra escrever?hehehe
    Parabéns, ótimo texto e pra mim o posto de melhor comédia fica entre Borat e Trovão Tropical, apesar de eu amar Shawn of the Dead!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. São bons filmes, mas não são os mais engraçados(exceto Borat).
    Colocaria na lista Um Parto de Viagem, Bruno, As Branquelas e o ridículo mas engraçado Todo Mundo em Pânico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um Parto de Viagem não cheguei a ver e concordo com vc, "As Branquelas" e "Todo Mundo em Pânico" são bem engraçados, mas na hora de fechar 15 filmes acabaram ficando de fora.

      Valeu pelo comentário!

      Excluir
  3. Eu vejo que o do comentário acima não notou que se tratam nesse post de filmes de comédia mais "sérios" e não besteirois... se o fossem enquadraria mesmo todos os que ele citou!!! Eu adoro os besteirois, mas essas outras comédias são mais refinadas digamos assim!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo comentário! Realmente não quis colocar os besteróis, alguns são até bons, mas comédia não é necessariamente aquela que faz rir, somente! Coloquei aqueles que acima de fazer rir, são bons filmes.

      Excluir
  4. Ah mas As Branquelas é mara. Devia ta na lista... =/

    ResponderExcluir
  5. só comédia fraca e para americano ver... comédia de verdade é O MONSTRO, UM CONVIDADO TRAPALHÃO e OS TRÊS PATETAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se ficou claro, mas são as "comédias da década"! E que por acaso esses filmes que vc citou não fazem parte da década 2001-2010. Fica para a próxima!

      Excluir
  6. ontem eu assisti agente 86, adorei muito bom, quase morri de rir, ...

    ResponderExcluir
  7. Zoolander e Superbad?
    Me obrigo a discordar...

    Anyway,dentre os outros, vários filmes que eu curto!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo comentário, LaBrito!
      gosto bastante de "Zoolander" e "SuperBad", não consegui deixá-los fora da lista...
      mas q bom q gostou do resto!! :D

      Excluir
  8. 2 filmes aí com a maravilhosa Emma Stone - Zumbilândia e Superbad.

    ResponderExcluir
  9. Pra completar a lista tinha que ter A mentira da maravilhosa Emma Stone, que por sinal é seu segundo melhor filme, perdendo apenas pra Histórias Cruzadas <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, os melhores filmes de Emma Stone realmente são esses dois. É uma pena que vi "A Mentira" depois de fazer a lista, é uma excelente comédia também.

      Excluir