quinta-feira, 9 de junho de 2011

O Assassinato de Jesse James Pelo Covarde Robert Ford (The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford, 2007)


Baseado no livro de mesmo nome de Ron Hansen, o filme fora dirigido por Andrew Dominik, e conta com atuações de Casey Affleck, Sam Rockwell e Brad Pitt numa interpretação que lhe rendeu o Prêmio de Melhor Ator no Festival de Veneza em 2007. O longa conta o declínio do mais famoso fora-da-lei dos Estados Unidos, Jesse James.


por Fernando Labanca


Desde quando fora lançado nos cinemas, confesso que tive um certo preconceito com este filme, passando pelo nome que já entrega o que vai acontecer na trama e pelo fato de nunca eu ter me deparado com um faroeste que me despertasse grandes emoções, nem mesmo o elogiadíssimo "Bravura Indômita" me agradou. Eis que resolvi dar uma chance e logo nos primeiros minutos tive a certeza de que não me decepcionaria com minha decisão.

Conhecemos Jesse James (Brad Pitt) em seu último grande roubo, ao lado de seus inseparáveis companheiros, Charley (Sam Rockwell), Wood (Jeremy Renner) e Dick (Paul Schneider). No meio do seu bando, também havia outros comparsas, como alguns novatos no ramo, assim como Robert Ford (Casey Affleck), um rapaz tímido e um tanto quanto fracassado, nunca conseguia o que realmente queria, chamar a atenção de seu ídolo, Jesse James, por quem mantinha uma admiração obsessiva. Neste plano, o fora-da-lei acaba descobrindo que sua cabeça está a prêmio, existem pessoas além do próprio governo atrás de sua vida em busca de recompensa. A partir de então, ele compreende que enfim suas atitudes terão uma consequência, tudo está perto do fim, e passa a fugir, parando em locais diferentes para não ser descoberto, ao mesmo tempo em que se afunda em constantes oscilações de sentimentos, como fúria, medo, cautela e emoção.


Nesta situação complicada em que o herói dos bandidos se encontra, ele se depara, enfim, com Robert Ford, aquele que sempre esteve ao seu lado mas nunca o via de verdade, acha graça da adoração do jovem em sua personalidade e passa a admirá-lo por ser sempre fiel, enquanto passa a duvidar de seus antigos comparsas, os deixando cada vez mais de lado de seus problemas pessoais, sem nem sequer imaginar que Ford já havia se oferecido para matá-lo, tudo por uma questão de fama e de enfim ter reconhecimento por algo, nem que para isso precisasse matar aquele que mais admirava. Começa então, uma sequência de jogos sujos e trapaças por trás de Jesse James, que por sua vez, passa a "dar um fim" naqueles que o traíram em sua longa jornada, sem perceber que o pior de todos os golpes viria daquele que estava exatamente ao seu lado.


A pergunta que me veio à cabeça logo no início do filme, era como manter uma história se já sabemos a resolução dos conflitos, quem morreria e quem o mataria, fato que só acontece no final do longa. E esta é a grande genialidade de "O Assassino de Jesse James Pelo Covarde Robert Ford", justamente por já nos revelar o que seria o grande suspense da obra logo em seu título, e mesmo assim, conseguir construir uma trama tão intensa e tão interessante, capaz de prender o público, mesmo já sabendo o que vai acontecer. A questão, então, passa a ser os porquês e como esta morte seria executada. O filme é longo, mais de duas horas e meia de duração, e nestes minutos, conhecemos vários personagens e algumas tramas que nos levam para o fim predestinado e em nenhum momento cansa, simplesmente não há como não desgrudar os olhos e prestar atenção a cada detalhe, pois é tudo muito fascinante, dos personagens a seus belos diálogos, do visual impactante ao final, que mesmo já revelado, ainda nos oferece beleza, nos oferece um fim marcante.

Andrew Dominik constrói um belo filme, não havia visto nada anteriormente deste diretor e me surpreendeu e muito. O filme tem um ritmo lento, mas ainda assim muito interessante, há personagens muito agradáveis e são por eles e pelas situações em que eles se encontram, que nos prendemos a obra. O visual é fantástico, as cores, a fotografia, é tudo muito belo, com suas bordas embaçadas, lembrando quase que uma pintura à óleo antiga mas com cores muito vivas, e a opção desta estética reforça a beleza do longa e é um dos pontos mais positivos do filme. Vale ainda citar a delicada trilha sonora assinada por Nick Cave.

As atuações são um show à parte. Brad Pitt está incrível na pele de Jesse James, o personagem já é extremamente interessante, mas sua performance o enriquece. Não há como não se envolver com ele, dá um realismo a cada oscilação que seu personagem enfrenta, convence nos momentos mais descontraídos quanto nos momentos mais intensos, se mostra mais uma vez um ator competente. Casey Affleck, por sua vez, é um coadjuvante de ouro, marcante, fora indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro por seu papel, é através dele que a trama segue, é através dele que conhecemos todo este universo, constrói uma performance muito original, admirável, sua sensibilidade, seu fracasso, sua luta patética pela fama que é de partir o coração ao mesmo tempo que nos faz odiá-lo. Outros coadjuvantes brilham como Sam Rockwell, um ator que respeito muito, se destaca na pele de Charlie, além de Jeremy Renner e Paul Schneider muito bem em seus respectivos papéis. Ainda há participações de Zooey Deschanel (muito diferente do costume), Sam Shepard e Mary-Louise Parker.

"O Assassinato de Jesse James Pelo Covarde Robert Ford" é simplesmente um filme fantástico, e falo isso mesmo não gostando muito do gênero, mas a obra está longe de ser taxada, é muito mais do que só um filme de faroeste, é um drama maravilhosamente construído, com um grau de complexidade muito além de filmes do gênero, com diálogos muito ricos e personagens muito bem desenvolvidos, marcantes, onde o roteiro trabalha perfeitamente suas inúmeras faces. Nunca sabemos ao exato quem são Jesse James e Robert Ford, aonde eles querem exatamente chegar e os porquês, ora são os heróis, ora são os mocinhos e quanto mais o filme vai adiante, mais conseguimos enxergar a humanidade presente neles, por mais crua que ela seja, e vamos entrando fundo na alma destes indivíduos, tentado achar as perguntas para as respostas que já temos. A história de um homem por trás de uma máscara de herói, a verdade de um homem por trás de um ato covarde.

NOTA: 9,5


3 comentários:

  1. Só tenho uma palavra pra te dizer Fernando : COPIÃO! hehehehe...
    Mas enquanto ao filme, eu também gostei bastante, principalmente do Bob Ford...todo mundo subestimando o cara e de repente ele apaga o "bambambam" do Jesse James...show de bola...
    O ruim foram as mais de duas horas de filme...não conesgui assistir de uma vez só..
    Parabéns pela postagem!

    ResponderExcluir
  2. Valeu Babi!!!

    putz! foi mal ae...huahuahau...nem imaginava q vc fosse fazer sobre este filme!!! sério msm...kkk
    aliás, tem tantos filmes para se comentar, como a gente ainda consegue pensar nos mesmos!!! fala sério!!
    huahuahauhua

    ah! e eu gostei mto msm deste filme...e a duração dele não me incomodou, é tão bem feito q se fosse mais longo eu ainda ficaria ali sem problemas!!!

    ResponderExcluir
  3. Era nisso mesmo que eu estava pensando: como a gente consegue escolher os mesmos filmes se temos gostos tão diferentes? #nemfreudexplica!

    ResponderExcluir

Deixe um comentário #NuncaTePediNada