domingo, 5 de abril de 2009

Especial Watchmen - Parte 2/13

Especial Watchmen







Capítulo 2 - Amigos Ausentes

Por Bárbara




Nesse capítulo , vemos o enterro de Edward Morgan Blake, o Comediante e o seu passado tenebroso.Desde a vitória no Vietnã e do assassinato de uma mulher que estava grávida do seu prórpio filho a tentativa de estupro de Sally Júpiter,a Espectral I, viajamos nas lembranças das pessoas mais próximas do Comediante.



Um dos capítulos mais marcantes, com frases e situações que questionam o senso de ordem e a ética que predonima em nossa sociedade e acima de tudo, a personalidade e o caráter de uma pessoa que se julgava acima de todas as coisas,que achava que riria por último,mas que tinha os seus limites e teve sua redenção.




Além disso,uma passagem muito bacana, é quando Laurie visita sua mãe,Sally, na Califórnia e ela se lembra da tentativa de estupro do Comediante.




Apesar dele ter a machucado muito,fora a humilhação, Sally não guarda rancor de Eddie,pelo contrário,sente pena dele. "Pobre Eddie"- diz Sally a Laurie,que fica revoltada com a atitude da mãe.




Vemos também como foi as relações do Comediante com os outros vigilantes,como com Dan Dreiberg,o Coruja II e aquele diálogo memorável: "E o sonho americano? Tá se realizando"...Pois é, é Alan Moore!


Enquanto o Comediante é enterrado e sua morte continua repercutindo entre os vigilantes, Rorschach descobre que Moloch,um perigoso inimigo dos vigilantes, foi ao enterro do Comediante.




Rorschach invade o apartamento de Moloch e ele faz uma importante confissão: o Comediante foi a sua casa mais ou menos uma semana antes de morrer,falando de uma ilha,de artistas,cientistas, Dr. Manhattan e de sua ex-namorada Janey Slater e de Moloch,que estavam numa lista.





Rorschach não acredita muito na versão de Moloch,mas não a descarta totalmente e pensando num jeito de investigar mais a fundo essa história,vai ao cemitério e visita o túmulo do Comediante.







" Ouvi uma piada uma vez: Homem vai ao médico,diz que está deprimido.Diz que a vida parece dura e cruel.Conta que se sente só num mundo ameaçador,onde o que se anuncia é vago e incerto.




Médico diz: o tratamento é simples.O grande palhaço Pagliacci está na cidade.Assista ao espetáculo.Isso deve animá-lo.Homem se desfaz em lágrimas e diz:mas doutor...

EU SOU O PAGLIACCI"
Rorschach


Nota:9

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário #NuncaTePediNada