quarta-feira, 8 de julho de 2009

Especial Watchmen - Parte 11/13

Especial Watchmen





Capítulo 11 - Contemplai minhas realizações,ó poderosos...

Por Bárbara


Depois que descobrimos que Adrian Veidt é o "vilão" de Watchmen, agora descobrimos o plano dele nos mínimos detalhes, por que ele conta tim tim por tim tim a Dreiberg e Rorschach, inclusive seus motivos para ter matado o Comediante.



Basicamente o capítulo inteiro é sobre isso.O que muda um pouco o assunto do episódio são as origens de Veidt.


Fã de Alexandre, o Grande, o jovem Veidt seguiu seus passos a fim de realizar feitos notáveis assim como seu ídolo.Quando seus pais morreram, ele tinha 17 anos e já era herdeiro de um vasto patrimônio.Resolveu seguir os passos de Alexandre, porém se livrou de toda a sua herança, começando da estaca zero.Esteve em todos os lugares em que Alexandre estivera, inclusive seu túmulo, em Alexandria.



Voltando à América, também se tornou um vigilante, adotando o nome em grego do faraó Ramsés II, Ozymandias.Aposentou-se dois anos antes da Lei Keene entrar em vigor e desde então, só aumentava seu império através da imagem de seus antigos colegas de vigilância e também de seus inimigos, com a comercialização de desenhos animados e bonecos articulados.


Quando o seu plano estava em andamento, acidentalmente o Comediante descobriu tudo.E assim, teve que se livrar do ex-colega,para que ele não pusesse tudo a perder.Outro entrave para o sucesso de seu plano era o Dr.Manhattan, que tratou de despachar para Marte, sob a acusação de ter causado câncer em pessoas próximas.E por fim prendeu Rorschach, que estava investigando a possível existência de um assassino de mascarados, e tudo que tinha acontecido levaria até o plano "brilhante" de Veidt.Portanto, Rorschach devia ser carta fora do baralho.





Interessante, contudo muito cansativo de se ler.Como acontece em "As Trevas do Mero Ser", no qual conta parte do passado de Laurie,"Contemplai minhas realizações, ó poderosos..." também se torna maçante pois a maior parte da história é sobre Veidt, e tudo se torna parte da explicação de seu "plano infalível" para garantir a paz da humanidade.Porém,as histórias de Contos do Cargueiro Negro e do centro de Nova York se mesclam com a história principal.



A melhor parte desse episódio é quando Dreiberg e Rorschach estão discutindo com Veidt sobre as suas atitudes e eles pensam que ainda dava tempo de deter o plano, até que Veidt fala:"vocês acham que iria contar todo o meu golpe de mestre pra vocês, se houvesse a mínima chance de vocês o impedirem??Eu não sou vilão de seriado.Iniciei o processo há 35 minutos atrás."




Na minha modesta opinião,genial.Quer coisa mais clichê uma HQ de heróis com um vilão meio retardado que acha que matar metade dos habitantes da cidade de Nova York iria trazer paz ao restante da humanidade??Imagina se , enquanto Veidt estivesse contando seu plano a Dreiberg e Rorschach e eles encontrassem um meio para impedir que o plano fosse executado bem cima da hora, o quão seria clichê o final de Watchmen???Pois é, além de desconstruir o arquétipo de heróis, Alan Moore ainda brincou com o clichê máximo das histórias de heróis, o de impedir o vilão em cima da hora.Simplesmente hilário !



Nota:9

2 comentários:

  1. Ele ve a ilha onde tao fazendo o monstro do Adrian durante uma missao de aviao e vai investigar

    ResponderExcluir

Deixe um comentário #NuncaTePediNada