quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Ranking - Todos os filmes da Pixar


Desde criança acompanhamos os filmes da Pixar. Seja pegando pela milésima vez o VHS para ver em casa - e se apaixonando posteriormente pelas versões em DVD porque eles vinham com extras -  seja indo ao cinema com a família, com amigos ou até mesmo sozinhos já depois de crescidos. Faz parte de nossas vidas, crescemos vendo essas animações, no entanto, só depois de adultos que compreendemos a genialidade de suas criações e passamos a ver o estúdio com ainda mais admiração.

por Fernando Labanca

Pensando nesta criança que habita em todos nós e que jamais vai deixar de amar esses filmes, faço esta lista com todos lançados pela Pixar, para ressaltar a importância dessas obras e aproveitar e fazer aquele ranking básico, seguindo do "pior" ao melhor dentre as dezessete produções em longa-metragem que chegaram aos cinemas desde sua criação. 



17. Carros 2
direção de John Lasseter e Brad Lewis / 2011


Não há como defender esta sequência. Um dos piores momentos do estúdio, que ignorou todas as qualidades do primeiro e construiu um filme sem alma, sem nada daquilo que tanto admiramos na Pixar. Apesar do fantástico visual e de suas criativas soluções, "Carros 2" errou ao colocar Mate, coadjuvante no primeiro, como protagonista aqui. Sua jornada é entediante e é muito difícil se envolver com qualquer coisa mostrada na tela.



16. Valente
direção de Brenda Chapman e Mark Andrews / 2012


"Valente" veio com uma proposta extremamente interessante e na época em que fora lançado, muito se esperava da produção que tinha tudo para revelar um novo olhar sobre as princesas da Disney. Mas falharam. A trama é sem sal, pouco empolga e infelizmente o trailer vendeu tudo o que o filme não era. O que se destaca é a técnica de animação, que surpreende pelos detalhes realistas.



15. Procurando Dory
direção de Andrew Stanton e Angus MacLane / 2016


O longa é, infelizmente, muito aquém do original. Nada do que acontece ao seu decorrer nos faz lembrar das qualidades do primeiro, que é mais divertido e bem mais criativo. Faltou personagens mais cativantes e uma história mais envolvente e que justificasse sua criação. Dory, uma das criações mais apaixonantes da Pixar, retorna mais dramática, sem o bom humor que a consolidou. Pena que a trama que lhe entregaram foi simplória demais, sem nenhum momento marcante e sem a mesma força que as outras produções do estúdio. 



14. O Bom Dinossauro
direção de Peter Sohn / 2015


Uma das produções mais problemáticas que tiveram, que por várias divergências teve até seu roteiro e data de lançamento alterados. É nítido no filme que seus criadores não estavam no melhor momento. O longa coleciona clichês e sequências previsíveis e soa simples demais perto da filmografia da Pixar,  no entanto, não há como negar suas qualidades, que vai além de um belo visual, comove e se mostra honesto em suas boas intenções. Mesmo que pequeno, existe algo bonito sendo mostrado, conseguindo ainda revelar um final comovente. 



13. Toy Story
direção de John Lasseter / 1995


"Toy Story" é um caso raro dentre as franquias do cinema, onde foi, milagrosamente, melhorando com o tempo. O primeiro, o menos interessante dentre os três lançados, ainda é excelente e merece uma revisita sempre que possível. A ideia é genial e traz, sutilmente, dentro de seu roteiro bem humorado, um tom melancólico, onde os brinquedos ganham vida mas seguem temerosos sobre o futuro, com um constante receio de ser abandonado. Foi quando apresentaram a dupla Woody e Buzzlightyear, uma das mais queridas já criadas pela Pixar.



12. Vida de Inseto
direção de John Lasseter e Andrew Stanton/ 1998


O filme traz uma das tramas mais simples da Pixar, mas nem por isso, menos interessante. Existem aqui vários clichês, no entanto, bem trabalhados pelo bom roteiro. A jornada do herói aqui funciona, assim como o humor e a participação de excêntricos personagens coadjuvantes. É engraçado toda sua construção e mesmo que, por vezes, segue caminhos óbvios, diverte e empolga, sendo assim, um excelente programa com a família. 



11. Up - Altas Aventuras
direção de Pete Docter e Bob Peterson / 2009


Os primeiros minutos de "Up" fazem parte dos momentos mais admiráveis e mais memoráveis do cinema recente. A história de amor entre Carl e Ellie é ao mesmo tempo apaixonante e dolorosa. O filme, entretanto, não segue com a mesma força destes instantes - falhando principalmente na construção de um vilão mal elaborado -, mas não deixa de ser uma obra fantástica, com ótimos personagens e conflitos interessantes. Além de ser extremamente curioso acompanhar uma casa presa por balões como transporte de uma divertida e inspiradora viagem. Indicado ao Oscar 2010 de Melhor Filme. 



10. Toy Story 2
direção de John Lasseter, Lee Unkrich e Ash Brannon / 1999


Conquistando a proeza de vencer na categoria principal no Globo de Ouro como Melhor Filme-Comédia, o longa é ainda melhor que seu antecessor e encanta por sua divertida e, por vezes, emocionante história. Os dilemas vividos por Woody são bem desenvolvidos e ganham ainda mais força com a inserção de novos personagens, como a espirituosa Jessie. O roteiro é excelente e ganha pontos por conseguir fugir daquilo que já conhecemos sobre seu universo, revelando algo novo e com soluções ainda muito criativas.



9. Universidade Monstros
direção de Dan Scanlon / 2013


Infelizmente, não é sempre que o estúdio acerta nas continuações. "Universidade Monstros" é, porém, ao lado de "Toy Story", um caso a parte. A ideia de trazer os personagens principais ao passado é interessante e o roteiro cria situações originais ao invés de simplesmente reciclar as do primeiro. Colorido, bem intencionado e muito eficiente, o filme é, talvez, um dos que mais vi desta lista, pelo simplesmente motivo de que ele é MUITO LEGAL. 



8. Ratatouille
direção de Brad Bird / 2007


Tudo é muito cativante dentro de "Ratatouille". É muito fácil se ver conquistado por toda sua ideia e apaixonado por seus belos personagens. O momento mais refinado da Pixar, mais pomposo, mais clássico. É lindo de ver, parece que sentimos cada sabor e cada textura do que nos é mostrado. O roteiro é ótimo, assim como a belíssima trilha sonora composta por Michael Giacchino, que aliás, é um nome a se destacar na história do estúdio. Vale por conferir, também, pela atmosfera que criam, revelando com êxito e um realismo delicioso, a rotina dentro dos restaurantes de elite. Fantástico!



7. Carros
direção de John Lasseter / 2006


Nem todo mundo embarcou na jornada de Relâmpago McQueen, que apesar de não ter conquistado a todos faz um grande sucesso até hoje entre as crianças. Como adulto, confesso que gosto de "Carros" e não é pouco. As lições reveladas em sua história são belas, assim como os dilemas inseridos em seus personagens, seus conflitos e o inusitado universo em que habitam. Que delícia acompanhar aquela cidadezinha na Rota 66, aqueles seres pacatos tão divertidos e tão carismáticos. Como não querer ter o Mate como mior amigo? Mesmo sendo adorável é uma pena que teve sequência.



6. Os Incríveis
direção de Brad Bird / 2004


O universo dos heróis também foi explorado pelo estúdio, alcançando um brilhantismo que quase nenhum live action conquistou dentro do mesmo gênero. Um dos melhores roteiros da Pixar, que além de ter desenvolvido tão bem seus personagens e todas suas peculiaridades, construiu um universo crível, buscando em boas referências a base para um trabalho sólido. Inteligente, empolgante e surpreendente. Um filme digno de seu nome.



5. Toy Story 3
direção de Lee Unkrich / 2010


Não havia como prever a grandiosidade e excelência deste terceiro capítulo. Um dos momentos mais inspirados da Pixar que construiu muito mais do que uma ótima sequência, mas um filme único, que dialoga tão bem com aqueles que cresceram assistindo as animações do estúdio. Todos somos Andy, aqueles que tiveram que aceitar que a infância não era eterna. O momento final da obra é um dos mais catárticos e dolorosos dentre as animações lançadas nos últimos anos. É comovente e acerta em cheio o coração dos mais crescidos.



4. Divertida Mente
direção de Pete Docter / 2015


Depois de algumas decaídas, a Pixar se reergueu e se redimiu com "Divertida Mente", elevando e construindo um novo padrão de qualidade. Um dos roteiros mais mirabolantes e mais engenhosos do estúdio e talvez, o mais adulto que eles já fizeram. É brilhante cada saída, cada situação, cada diálogo. É, também, extremamente comovente e mais uma vez o estúdio nos alertou sobre como crescemos e nos fez lembrar do quão é doloroso deixar a infância para trás. Lindo, uma nova obra-prima. Um filme a se guardar na memória.



3. Monstros S.A.
direção de Pete Docter, Dan Silverman e Lee Unkrich / 2001


A Pixar conseguiu desenvolver um roteiro genial aqui e "Monstros S.A." provou o brilhantismo das animações, que até então eram tão próximas do público infantil, encantou os adultos e conquistou a admiração eterna de muitos cinéfilos. É absurdamente criativo em cada instante, em cada detalhe. Chega a ser bizarro imaginar em tudo o que tiveram que pensar antes do filme ser realizado. Digno de muitos elogios. 



2. Procurando Nemo
direção de Andrew Stanton e Lee Unkrich / 2003


Uma das produções mais cativantes e adoráveis do estúdio, "Procurando Nemo" nos introduziu a diversos personagens que passamos a amar. A história é excelente e as boas piadas ficaram em nossa mente até hoje. É aquele tipo de filme que funciona sempre, independente da idade e nunca fica ruim, pelo contrário...parece melhor a cada revisita. Gostoso demais acompanhar a trajetória de Nemo, Marlin e Dory, junto com todos os seres que encontram no meio do caminho. Talvez seja justamente isso que a Pixar mais nos ensinou ao longo desses anos...que o destino nem sempre é mais importante que o trajeto que fazemos até chegar nele. 



1. WALL-E
direção de Andrew Stanton / 2008


É difícil apontar o dedo para algum filme da Pixar e dizer: "Está é a obra-prima do estúdio!" São tantas produções excelentes, no entanto, existe algo de muito especial em "WALL-E". Desde sua belíssima mensagem, ao protagonista tão bem pensado juntamente com sua comovente jornada, até suas relevantes críticas sociais. Mais do que um filme para crianças, muito mais do que uma simples animação. É um filme completo, um cult instantâneo. Belo em todos os sentidos.



                                                         ..................................................

Para o futuro do estúdio, alguns lançamentos já foram revelados. Em 2017 teremos "Carros 3", a quarta parte de "Toy Story" chega aos cinemas em 2018 e em 2019 poderemos conferir "Os Incríveis 2" que segundo a própria Pixar, será a última sequência realizada por eles, que pretendem lançar apenas produções originais.  





Mas e para você? Qual sua animação favorita da Pixar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário #NuncaTePediNada