quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Crítica: Clube da Luta ( Fight Club )



Aproveitando que O Curioso Caso de Benjamin Button estreou nos cinemas recentemente , resolvi assistir os filmes anteriores da dupla David Fincher e Brad Pitt , e Clube da Luta é o primeiro deles.Com uma crítica arrasadora da sociedade consumista que vivemos ( não importa a época ) , este é um filme que não só proporciona entretenimento , mas também reflexão.




Por Bárbara




Para muitos , um filme de pancadaria e só.Para outros , uma crítica a sociedade consumista .Muitos dizem que para entender Clube da Luta , você tem que assistir mais de uma vez.Eu assisti uma vez e vou expor aqui o que eu entendi de tudo o que vi nas duas horas de duração .É lógico que vou assistir de novo , e vou complementar essa resenha caso eu não tenha entendido muito bem o que o filme quis passar.Aceito sugestões...



Pois bem , vamos começar pela sinopse do filme:Jack/Narrador (Edward Norton) é um executivo yuppie que trabalha como investigador de seguros de uma grande montadora de automóveis. Ele vive muito confortavelmente, mas está em doideira progressiva e, para driblar suas crises de insônia, extravasa sua ansiedade em sessões de terapia grupal, ao lado de gente com câncer, tuberculose e outras doenças, pois é só no meio de moribundos que Jack se sente vivo e assim consegue dormir. Sua alegria só é interrompida pela chegada de Marla Singer (Helena Bonham Carter), uma viciada em heroína com idéia fixa de suicídio. Repentinamente entra na sua vida Tyler Durden (Brad Pitt), um cara ainda mais maluco que Jack. Eles se conhecem em um vôo e mal se falam, mas quando o apartamento de Jack explode misteriosamente ele vai morar com Tyler, que vive em uma mansão caindo aos pedaços. Tyler lhe oferece uma perigosa alternativa: por à prova seu instinto animalesco em combates corporais. Assim nasce o clube do título, que ganha diversos adeptos que aliviam suas tensões arrebentando cada um a cara do outro. O clube tem algumas regras rígidas: 1) Você não fala sobre Clube da Luta, 2) Você não fala sobre Clube da Luta, 3) Quando alguém disser "pare" ou perder os sentidos a luta acaba, 4) Só dois caras em cada luta, 5) Uma luta de cada vez, 6) Sem camisa, sem sapatos, 7) As lutas duram o tempo, que for necessário, 8) Se essa é a sua primeira noite no Clube da Luta, você tem, que lutar. Com o tempo, Tyler demonstra, que seus planos vão além da criação do clube, uma mania, que ganha adeptos no país inteiro e assim Tyler sonha em concretizar o seu "Projeto Caos".


Quem lê essa sinopse pensa que é um mero filme de pancadaria ,mas vai muito além disso.Clube da Luta critica o consumismo da sociedade , que pensa que comprando qualquer porcaria vai mudar a pessoa que ela é de verdade , que quanto mais consome , mais importante e completa ela é.Isso também pode ser um tanto auto-destrutivo , como Tyler disse em um determinado momento do filme "as coisas que você possui acabam possuindo você".Vemos isso também quando o apartamento do Narrador ( Edward Norton ) explode e ele chega e vê todas as suas coisas caídas na rua.


Outro momento em que a crítica , que é tão sutil , se revela é quando o Narrador e Tyler vão a uma clínica de lipoaspiração roubar gordura humana para fazer sabão.Roubar gordura de peruas ricas e igualmente fúteis para fazer sabão que serão vendidos para elas mesmas!Que irônico...


O que mais me intrigou nesse filme foi o quão diferentes são Tyler e o Narrador.Narrador é um homem angustiado , que sofre de crises de insônia e frequenta sessões de terapia para quem está com doenças graves.Lá ele se acha mais do que um cara que tem um bom emprego , uma boa casa e várias coisas legais em seu apartamento que foram compradas pelo catálogo.Lá ele se acha importante , sente conforto em ouvir as histórias de pessoas que estão em uma situação bem pior que a dele.Assim , ele se sente mais vivo e consegue dormir.


Resumindo , Narrador é um cara legal , mas sem iniciativa e coragem para fazer as coisas que ele deseja.Tyler Durden é exatamente o oposto.Ele é um cara bacana , inteligente , esperto , corajoso....tudo o que o Narrador sempre quis ser mais não tem coragem de ser transformar.

E isso que chama minha atenção.Como duas pessoas diferentes podem ser lá no fundo tão parecidas???Como se podem dar tão bem a ponto de ser inseparáveis???E o mais surpreendente...é [não leia esse parágrafo se não tiver assistido o filme ainda...contém spoilers!]que Tyler e o Narrador são a mesma pessoa ! Essa revelação é sutilmente revelada ao público ao longo do filme...e o espectador que não presta atenção só se dá conta disso no final do fime,quando o próprio Tyler se dá conta de quem é o cara com quem ele conversa é ele mesmo!!!!


Outra surpresa é Marla Singer.Totalmente louca e fora da realidade , Marla é o interesse romântico de Tyler ( Norton).Mas como ele não se sente capaz de conquistá-la , eis que surge Tyler Durden ( Pitt ).Psicologia pura...ou seja , não é só um filme de pancadaria como muitos pensam.


Edward Norton provou que é um excelente ator.Ele dá um tom realístico para sua personagem , a ponto de acharmos que é ele mesmo.Tem total segurança em seu papel e quando sabemos da grande revelação...ele consegue passar a loucura do Narrador , até pelo olhar!


Brad Pitt , com certeza , não é só um rostinho bonito.Esse não é o primeiro filme de Pitt que assisto para gostar de sua atuação.Seu Tyler além de louco é totalmente inteligente e carismático , personagem que é fácil do público de identificar.Helena Bonham Carter é ótima como a suposta suicida Marla Singer.

Entre os coadjuvantes , destaque para Meat Loaf , como o Bob , membro da sessão de terapia para homens com câncer nos testículos e Jared Leto , membro do clube da luta e do projeto Caos que teve o rosto desfigurado pelo Tyler.
Clube da Luta é altamente recomendado para pessoas que , além de se divertir gostam de pensar.Que gostam das cenas de luta ( que por sinal são ótimas) mas que gostam de entender a mensagem por trás disso tudo.
E principalmente para aquelas pessoas que acham que comprar roupas de marca podem transformá - la numa pessoa que ela não é , a não ser que ela mesma se esforce para tal.
Nota:10





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário #NuncaTePediNada