domingo, 4 de janeiro de 2009

DVD: WALL-E


A Disney Pixar se supera nesse sensível, divertido e extremamente inteligente longa de animação. Mais do que um filme para se divertir num fim de semana, mas uma história para se refletir, um filme obrigatório!


por Fernando


No filme, muitos anos depois, quando a Terra se tornou um planeta inabitável devido ao excesso de lixo tóxico que passa a tomar conta das ruas, das cidades ( e acabou não tendo mais espaço para o próprio homem), por causa disso, muitas pessoas morreram e as que conseguiram sobreviver vivem numa espécie de cruzeiro pelo universo e só voltariam quando fosse detectado algum tipo de vida na Terra.


No meio desse caos, WALL-E, um simpático "robô" é enviado à Terra para compactar o lixo criado pelo homem. Vive sózinho e tenta ao máximo se adaptar, cria sua própria casa, pega no meio dos lixos tudo aquilo que pode ser útil a ele mesmo e no meio de sua bagunça ele guarda uma fita de vídeo que contem um filme que tanto gosta, cenas de um musical onde dois parceiros se tocam e dançam apaixonados, ele se envolve tanto que sonha em um dia encontrar alguém. Até que esse dia chega!

Eva é um robô que é levada à Terra para detectar vida, mas nessa sua ida acaba conhecendo WALL-E. Os dois não falam, a não ser o próprio nome, eles fazem amizade e o carente robozinho tenta de todas as formas conseguir, pelo menos, tocar sua mão, e ela se torna aquilo que sempre sonhou, uma companhia. Até que um dia ele lhe mostra uma planta, Eva detecta a vida e é enviada novamente para o espaço, porém WALL-E não desiste fácil e embarca numa aventura que pode lhe custar a própria vida, somente para reencontrar sua amada, ele viaja ao espaço, vão parar no cruzeiro, onde a planta será analisada e os seres humanos decidirão se voltarão para a Terra. Ao chegar nesse "cruzeiro", WALL-E se depara com uma vida completamente diferente, as máquinas comandam e manipulam a vida dos seres humanos, e por mais que essas pessoas tenham sobrevivido, elas praticamente perderam a vida, viraram "vegetais", só comem, ficam sentadas o dia inteiro conversando pela internet (ou seja, perderam a comunicação entre pessoas), não vivem mais!! Mas aos poucos, essas pessoas, devido à alguns desastres, começam a enxergar o que estão a sua frente, as pessoas, as estrelas, a vida! E percebem que querem viver novamente, enquanto isso, o capitão que iria decidir o futuro daquela nave, percebe que a Terra não é mais a mesma e que uma planta viva pode não significar que eles podem voltar, não há mais água, mais árvores, o solo não é mais o mesmo, não há mais belas paisagens como eles acrediram que iriam encontrar. E ao mesmo tempo, WALL-E tenta salvar a vida da planta, já que muitas máquinas querem se apossar dela para não terem que voltar. E nisso, Eva acaba percebendo o quanto ele é especial, e o quanto ele a ama, sendo que ela não tinha analisado o quanto de coisas que ele fez para tê-la de volta.

A Disney Pixar se supera a cada filme, e esse foi seu auge. Pode ser um filme que não agrade tanto as crianças ou até mesmo alguns adultos, por não ter a mesma fórmula que todas as outras animações, não tem animaizinhos bonitinhos e engraçados fazendo piadas a todo tempo. Há personagens inteligentes, mesmo sem falas, onde o diálogo fica em segundo plano, as expressões e os sons falam por eles, e falam mas do que qualquer outro filme.

A trilha sonora é impecável e fundamental para o filme, já que é através dela onde percebemos o que está acontecendo na mente das personagens, ou o que o momento quer, se é divertir ou emocionar.
Mesmo com tão poucas falas, o filme fala muito, quer dizer muitas coisas. WALL-E faz uma crítica ao modo de vida das pessoas e o que estamos fazendo com nosso mundo e nos faz refletir sobre aonde iremos parar se não agirmos da maneira certa! É inteligente e profundo, mexe com o expectador mais insensível, emociona pela sinceridade do filme, o amor mostrado no longa deixa qualquer filme de romance no lixo, uma história de amor que há anos não é mostrada com tanto sentimento no cinema. Boas personagens, um bom roteiro, uma excelente direção, trilha sonora, efeitos visuais e sonoros. O filme simplesmente não erra, surpreende com tantos pontos positivos.

Nota: 10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário #NuncaTePediNada