quinta-feira, 8 de abril de 2010

Crítica: Preciosa - Uma História de Esperança (Precious, 2009)


Vencedor do Oscar 2010 de Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Atriz Coadjuvante para Mo'Nique. Preciosa surpreende pela ousadia numa história forte e extremamente chocante, com bom humor e atuações memoráveis.


por Fernando Labanca

Baseado na obra de Sapphire, o filme, dirigido por Lee Daniels que fora indicado a Melhor Diretor, nos mostra a trajetória de Claireece Precious Jones (Gabourey Sidibe), uma jovem que sonha em ser uma celebridade, com pessoas gritando seu nome e querendo ser como ela, em ter um namorado bonito e ser admirada por todos, porém, sua realidade é bem diferente. Preciosa tem 16 anos, negra, acima do peso, nunca namorou pois sente que ninguém é capaz de amá-la, é analfabeta, praticamente não fala, tem vergonha de si mesma, e para piorar é humilhada dentro de casa, maltratada por sua mãe e abusada sexualmente por seu pai, com quem tem uma filha com "síndrome de Down". É quando fica grávida de seu segundo filho que as coisas começam a seguir outro rumo.

Preciosa é suspensa da escola por estar novamente grávida e também pelo fato de nunca ter se comprometido com seus estudos. Ela é indicada para uma escola alternativa, para jovens que não se formaram e estão correndo atrás do prejuízo. Ela, de início, não leva a sério e age como agia na outra escola. Sua mãe (Mo'Nique), passa a humilhá-la mais ainda por tanto desgosto, principalmente pelo fato de Preciosa receber uma remuneração do governo e está prestes a perdê-la e para conquistar o direito de ter essa ajuda financeira, Preciosa passa a se encontrar com uma psicóloga (Mariah Carey), para eles entenderem o que se passa na vida da jovem e a quem estão tentando ajudar, mas ela, mais uma vez, não se abre.


Até que na escola, a professora, a sra. Rain (Paula Patton), passa a dar um sentido em sua vida. E em suas aulas, por mais simples que sejam, começam a provar à Preciosa que todos tem seu valor, inclusive ela, que ela pode ter um talento, um dom, que pode amar e ser amada e começa a perceber que sua vida ainda pode ter uma chance.

Um filme poderoso. Um roteiro audacioso e chocante, preferi não comentar todos os detalhes para não estragar as surpresas que o filme reserva. Há cenas que não acreditamos no que estamos vendo, e como é difícil imaginar que toda essa história é possível e quantas "preciosas" podem existir em nossa sociedade.

Lee Daniels é fantástico, realizou um trabalho excepcional. Uma história que caíria no melodrama fácil, mas ele consegue dar outro rumo a trama, pode até ser difícil imaginar, mas Preciosa, na verdade, é uma comédia dramática, toda a tristeza do roteiro é trabalhada com bom humor, mas o drama pesado também está presente e lágrimas podem até rolar em determinadas cenas.

Entretanto, o filme não teria todo esse poder se não fosse as atuações. Gabourey Sidibe é encantadora, se encaixa perfeitamente em Preciosa, soube representar fielmente a trajetória de sua personagem. Mo'Nique é fantástica, mais que merecido seus prêmios, é incrível var sua versatilidade na trama e como ela se entrega a sua personagem. Antológica a cena em que defende seus atos cruéis contra sua filha, brilhante! Vale citar o carisma de Paula Patton e o brilho que ela traz ao filme. E ainda temos Mariah Carey na mesma posição em todas as cenas, parecendo um robô, suas expressões são mínimas, mas por incrível que pareça, não estraga nada, faz seu papel, nada além do esperado, até apaga os traços de sua beleza dando mais realidade a sua participação, e ainda temos Lenny Kravitz, nada mal.

A trilha sonora ainda é um bom complemento, assim como a edição dinâmica. O filme escorrega um pouco nas cenas que representam a imaginação de Preciosa, quase todas são chatas.

Mas no geral, um filme merecedor do destaque que teve e dos prêmios que recebeu. Com cenas comoventes e diálogos marcantes, principalmente na parte final do longa. Uma bela história sobre esperança e sobre acreditar em si mesmo.

NOTA: 9

2 comentários:

  1. daew fernando, blz?
    eu assisti precious e achei mto bom tbm..
    o modo como o filme foi construido eh oq mais me chama a atenção.. excelente! mas i ae.. ta comandando o blog sozinho? eu fui abandonado, mas to conseguindo seguir um ritmo escrevendo td segunda! hehehe mas dexa eu fala.. me passa seu msn (ou me add: naosoboy@hotmail.com) pra gente discuti alguns assuntos sobre os blogs e cinema! abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Gostei da resenha parabéns..
    Mas vc naum está sozinho pode ter certeza..nem que eu fique somente mudando o layout do blog ainda estarei aqui!!só tah me faltando um pouco de inspiração...
    hhehe
    bju

    ResponderExcluir

Deixe um comentário #NuncaTePediNada