domingo, 19 de setembro de 2010

2 em 1: Tim Burton

Tim Burton, um dos diretores mais adorados do cinema, digamos, não contribuiu muito para a sétima arte este ano com seu péssimo "Alice no País das Maravilhas", por outro lado, muito contribuiu para o cinema em geral, com sua visão inovadora, e recentemente vi dois de seus filmes: Ed Wood e A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça. Sempre é valido relembrar o bom e velho Tim Burton que todos torcemos para voltar num projeto muito melhor!

por Fernando Labanca


Ed Wood (Ed Wood, 1994)

Ed Wood, considerado um dos piores diretores de toda a história do cinema. Não tinha a menor noção do que fazia, ou melhor, até tinha, mas o que para ele era ótimo, para o bom senso era patético e de mal gosto. Tim Burton resolveu, então, como forma de homenagear este diretor que no final das contas acabou se tornando "cult", dirigiu "Ed Wood" com Johnny Depp no papel do próprio irreverente e excêntrico diretor do título.

O filme acompanha o desejo do jovem diretor em filmar sua obra-prima, sem nem ao menos ligar para o que os outros pensam e com ajuda de alguns colegas e de sua esposa, também atriz, Dolores Fuller (Sarah Jessica Parker). Produtor de ficções ciêntíficas e filmes "trash", Ed finalmente escreve o roteiro de sua vida, "Glen ou Glenda" onde expõe a sua vontade de se vestir de mulher e consegue vender a idéia para uma pequena produtora que estava atrás de um novo roteiro e apostou na idéia de Ed.

Não tendo percepção alguma do que seja uma "boa produção", não tendo condições financeiras para um grande projeto, e não tendo noção alguma de sua incapacidade em fazer algo bom, Ed vai em frente, enfrentando a crítica, as crises de sua esposa, e a ainda passa a contar com a ajuda de Bela Lugosi (Martin Landau), ator decadente que por falta de opção passa a coloborar com a péssima equipe tecnica e a péssima equipe de atores que o acompanham.

Quando vi, não me simpatizei muito, eis que tive a oportunidade de assistir "Glen ou Glenda" do verdadeiro Ed Wood, e me espantei. O filme tem uma idéia boa mas é mal realizado e isso é nítido. Mas o que mas me espantou foi a genialidade de Tim Burton, pois só ali percebi o quão fiel ele foi ao projeto de Ed, conseguiu com perfeição capturar a essência do diretor. Fimado em preto e branco, "Ed Wood" trás referências fortes do próprio estilo do cineasta sem perder o estilo do próprio Tim Burton, que aliás não poderia ser outro diretor a realizar esta obra.

Todos os defeitos que achei ter achado em "Ed Wood", nada mais foram que referências bem feitas às obras do falecido diretor. Portanto, filme muito bem realizado. Ainda vemos Johnny Depp, hilário e muito bem na tela e Martin Landau vencedor do Oscar por seu papel. Além de Sarah Jessica Parker e Bill Murray, também interessantes. Vale a pena, não é a obra-prima de Tim Burton, mas com certeza, apesar do humor quase pastelão, uma de suas obras que mais merece respeito.

NOTA: 7



A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça (Sleepy Hollow, 1999)

A história ocorre em 1799, e mostra a jornada do investigador Ichabod Crane (Johnny Depp, mais uma vez) a uma comunidade distante para descobrir misteriosos assassinatos onde as vítimas sempre são encontradas sem a cabeça. Muitos acreditam que este assassino é um fantasma, um ex-combatente de guerra que perdeu sua cabeça numa batalha e voltou para resgatá-la.

Enquanto as investigações acontecem, Crane ainda tem que lidar com pesadelos sobre seu passado que agora o atormentam, e para seu alívio conhece a bela Katrina (Christina Ricci) que passa a ajudá-lo, e os dois acabam se apaixonando.

Basicamente é isso, o resto são perseguições, cabeças sendo decapitadas, sangue, pesadelos, tudo isso no visionário mundo criado por Tim Burton, que constrói belíssimas imagens, firmando de vez seu estilo "dark".

Johnny Depp não faz nada do que já não tinha feito antes, e seu persenagem chega a ser patético. Assim como a ótima Christina Ricci, que não se esforçou tanto, até porque sua personagem é medíocre e não exigiu nada do que ela realmente é capaz. Christopher Walker, interessante, sem nenhuma fala, acabou se saindo muito melhor que seus últimos trabalhos, onde fala.

Estéticamente, maravilhoso. Entretanto, como filme, "A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça" deixa a desejar. A história é interessante, e o filme até que tem um bom rítimo, mas não empolga. É uma fantasia de terror, que não agrada as crianças por ser muito assustador e muito menos os adultos por ser uma obra, apesar do tema, ser tratado com bastante imaturidade. É tipo um filme de terror feito pela Disney, não convence. Ou seja, assista numa tarde onde não tiver nada melhor para fazer.

NOTA: 5

Um comentário:

  1. Caramba, 5 para a Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça???
    Ichabod Crane é hilário e só Johnny Depp pra fazer esse papel...tudo bem que a Katrina só serve de par romântico, mas 5??Poxaa, amo esse filme...magoei...
    Agora vou dar uma de crepusculete: tá achando ruim, faz melhor...hehehe brincadeira..
    Ótimo texto, parabéns!

    ResponderExcluir

Deixe um comentário #NuncaTePediNada