quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Globo de Ouro 2011 - Os Vencedores


Neste último domingo, dia 16, foram anunciados numa cerimônia de gala os vencedores do prêmio considerado a prévia do Oscar, o Globo de Ouro.

Apresentado pela segunda vez pelo comediante Ricky Gervais (de Uma Noite no Museu e da versão original da série The Office), o astro conhecido pelo seu humor irônico não deixou de lado nenhuma piada de mal gosto e foi alvo de muita polêmica. Mas enfim, O Globo de Ouro deste ano não teve nenhuma grande surpresa, como sempre, com excessão do premiado Paul Giamatti como Melhor Ator de Comédia, pelo filme "A Minha Versão Para o Amor", desbancando a indicação dupla do favorito Johnny Depp. Melissa Leo também não era muita certeza, mas devido a grandes elogios referente a sua performance no ainda inédito "O Vencedor", era bem provável o reconhecimento, como Melhor Atriz Coadjuvante.

Nos últimos anos, o prêmio de Melhor Filme deixou de ser uma surpresa no Globo de Ouro, era quase óbvio a premiação de "A Rede Social", assim como David Fincher como Diretor. A surpresa está ficando para o de Melhor Filme Estrangeiro, dessa vez, o dinamarquês "Em Um Mundo Melhor" desbancou o favorito e mexicano "Biutiful".

Vale relembrar que de uns anos para cá, o Globo de Ouro está se afastando cada vez mais do Oscar, como no ano passado onde Avatar havia ganhado, diferente do Oscar que premiou "Guerra ao Terror". O mesmo aconteceu em 2006, onde premiaram O Segredo de Brokeback Mountain, o Oscar, "Crash", em 2007 premiaram "Babel", o Oscar "Os Infiltrados" e em 2008 premiaram "Desejo e Reparação, diferente do Oscar que entregou o prêmio para "Onde os Fracos Não Tem Vez". O que podemos concluir disso? Que "A Rede Social" pode não ter um futuro tão certo assim na maior premiação do cinema, que ao meu ver, não foi o melhor filme de 2010, onde "A Origem" de Christopher Nolan é de longe muito superior a obra de David Fincher.

Já na comédia, só pode se concluir que houve algum erro na hora de fazer as seleções, colocar "Alice no País das Maravilhas" disputando com "O Turista" e "RED", não podia dar outro, "Minhas Mães e Meu Pai" só poderia ter ganho.

vamos aos vencedores...

Melhor Filme- Drama A Rede Social

Melhor Filme- Comédia ou Musical Minhas Mães e Meu Pai

Melhor Diretor David Fincher (A Rede Social)

Melhor Ator- Drama Colin Firth (O Discurso do Rei)

Melhor Atriz- Drama Natalie Portman (Cisne Negro)

Melhor Ator- Comédia ou Musical Paul Giamatti (A Minha Versão Para o Amor)

Melhor Atriz- Comédia ou Musical Annette Bening (Minhas Mães e Meu Pai)

Melhor Ator Coadjuvante Christian Bale (O Vencedor)

Melhor Atriz Coadjuvante Melissa Leo (O Vencedor)

Melhor Roteiro Aaron Sorkin (A Rede Social)

Melhor Filme Estrangeiro Em Um Mundo Melhor (Dinamarca)

Melhor Animação Toy Story 3

Melhor Trilha Sonora A Rede Social

Melhor Canção Original You Haven't Seen the Last of Me (Burlesque)

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Os Melhores de 2010


Mais um ano termina e como já é tradição aqui no Cinamateca, farei a lista dos melhores filmes lançados aqui no Brasil em 2010!

Mas antes de citar o TOP 20, vale lembrar outros títulos e personalidades que se destacaram ano passado, mas que ficaram fora da lista, não por não merecerem, mas é que houve muita coisa boa neste ano que terminou, aliás, tive dificuldade em selecionar só 20, portanto, filmes de qualidade ficaram de fora!

2010 começou. Houve um fato histórico no Oscar, Katheryn Bigelow conquistou o prêmio de Melhor Diretor e foi a primeira mulher a recebê-lo, aliás, seu filme, também premiado, "Guerra ao Terror" foi uma das grandes surpresas do ano. Dentre os indicados, vale citar o simpático "Educação", que revelou o talento de Carey Mulligan. Sandra Bullock também fez bonito em Um Sonho Possível".

Também teve o lançamento do último filme de Heath Ledger e o retorno do visionário Terry Gilliam em "O Mundo Imaginário do Dr.Parnassus", mas que passou um pouco despercebido, diferente dos grandes bluckbusters, como os fracos "Homem de Ferro 2", "Fúria de Titãs" e "Alice no País das Maravilhas". Teve a volta dos vampiros apaixonados em "Eclipse" e a sequência de Crônicas de Nárnia. Outros nomes que se deram bem foram as animações "Meu Malvado Favorito", que surpreendeu a todos e o último capítulo de Shrek, na menos interessante parte mas ainda encantadora, "Shrek Para Sempre".

Teve as comédias românticas, sendo a melhor "Amor à Distância" com Drew Barrymore. Houve o romântico e interessante "Cartas para Julieta" e a bela adaptação "Comer, Rezar, Amar". Para o público mais sério, a incrível refilmagem "Entre Irmãos" e a segunda tentativa de Ben Affleck como diretor em "Atração Perigosa" que mais uma vez deu certo. Ainda houve muita luta em "Karatê Kid" e sequências eletrizantes em "Robin Hood". E muita música em "Coração Louco" que deu a Jeff Bridges o Oscar de Melhor Ator e no belíssimo musical "Nine" com seu elenco incrível.

O cinema nacional também se deu bem, além de Tropa de Elite 2, sucessos de público em "Nosso Lar", "Chico Xavier" e "Muita Calma Nessa Hora", entre outros. Em território nacional, também teve a revolução visual de "Tron-O Legado", a volta de Francis Ford Coppola no elogiado "Tetro" e de Michael Haneke em "Fita Branca". Confusões nas distribuidoras, trouxe enfim o mais recente e nem tão novo assim filme de Quentin Tarantino, "À Prova de Morte", e o cool "Scott Pilgrim Contra o Mundo".

Vamos ao TOP 20...

por Fernando Labanca


20º- Lunar

Lançado diretamente nas locadoras aqui no Brasil, "Lunar" teve a estréia de Duncan Jones na direção que surpreendeu muita gente e conquistou o Bafta ano passado. Uma ficção ciêntífica muito inovadora, cheia de referências aos clássicos do gênero e em sua história simples, prova que este estilo não está morto e que coisas boas ainda podem ser feitas, sem explosões e muitos efeitos, só um ator em cena, na incrível performance de Sam Rockwell e pouquíssimas falas. Definitivamente, um marco no gênero.


19º- Tropa de Elite 2

O filme mais visto em território nacional em 2010 e mais do que isso, o filme brasileiro de maior bilheteria de todos os tempos. "Tropa de Elite 2" é um marco no cinema nacional, com personagens complexos e uma história forte, foi de grande impacto para todos. Um filme ousado, corajoso, que toca na ferida do país, que nos mostra com bastante realismo a corrupção por trás do que nos é mostrado, não que ninguém sabia a verdade, mas vê-la e encará-la na forma como o filme mostra é uma tarefa difícil, um soco na cara!


18º- A Rede Social

Um dos filmes mais comentados entre os críticos nos últimos meses e o favorito ao Oscar este ano, que nos mostrou a face de Mark Zuckerberg, o jovem por trás do "face book" e como ele e seus "amigos" se tornaram bilionários tão precocemente. Dirigido pelo sempre incrível David Fincher, é um de seus trabalhos mais fracos, mas ainda sim conquistou o TOP 20, sendo assim, um dos melhores de 2010. Nos mostra com realismo a nova juventude, os novos valores e como o avanço da tecnologia influenciou para a degradação da sociedade, entre outros assuntos interessantes e muito bem desenvolvidos pelo roteiro. Para melhorar ainda mais, há as ótimas atuações de Jesse Eisenberg e Andrew Garfield.


17º- Invictus

Claro que Clint Eastwood não ficaria de fora, como sempre, o mestre deixou sua marca em 2010, com sua pequena obra prima chamada "Invictus". Morgan Freeman interpreta Nelson Mandela e Matt Damon um jogador de Rugby, e o filme nos mostra como estas duas figuras se encontraram, como Mandela interferiu nos jogos deste esporte para salvar seu país e ver seu povo enfim livre da separação, livre dos limites entre negros e brancos, e como um time fracassado nos campos se tornou herói de uma nação. Um filme inteligente e muito bem criado e desenvolvido pelas mãos de Clint, tudo muito correto, com atuações marcantes, um roteiro bem elaborado e lições valiosas, não tinha como ficar de fora!


16º- Ilha do Medo

Martin Scorsese também marcou presença em 2010 com o suspense "Ilha do Medo". Num gênero quase falido, o veterano se sai bem e constrói um filme surpreendente, com situações interessantes, atuações incríveis de Leonardo DiCaprio e Mark Ruffalo e de um grupo de coadjuvantes que deram um show de interpretação como Emily Mortimer, Michelle Williams e Patricia Clarkson. Para fechar com chave de ouro, o longa ainda nos apresenta um final muito inesperado, o transformando assim num dos melhores do ano. Chegou de fininho dos cinemas e logo provou ser um grandioso projeto, nas mãos de um diretor que ousou sair da linha de conforto e se jogou num gênero onde poucas coisas boas são lançadas, mas este, sem sombra de dúvida, é uma rara excessão!


15º- Harry Potter e as Relíquias da Morte- Parte 1

A primeira parte do último capítulo da saga Harry Potter se saiu bem nos cinemas, mais uma vez dirigido por David Yates que provou ser um diretor promissor. Uma aventura interessante, com efeitos especiais de qualidade e em dose certa, sem exageros, mostrando um outro tipo de bluckbuster, de um nível elevado, ação com conteúdo. Uma das melhores partes desta trajetória que se iniciou há 10 anos atrás e se firma de vez como um marco cinematográfico que será lembrado por muito tempo. Um filme de ótima qualidade, desde os figurinos, as locações e a trilha sonora, até as atuações que não desapontam, passando por um roteiro bem escrito, sendo assim, uma das adaptações literárias mais marcantes da história, e a qualidade de "Relíquias da Morte" só confirmam este fato.


14º- O Escritor Fantasma

O retorno de Roman Polanski nos cinemas, que ficou mais famoso em 2010 pelos escândalos de sua vida pessoal, mas vale citar que ele contribuiu e muito para o cinema ano passado. No longa, Pierce Brosnan é um ex-primeiro ministro que deseja escrever sua biografia, mas o escritor foi misteriosamente morto, sendo logo substituído pelo escritor fantasma, interpretado brilhantemente por Ewan McGregor, onde ele passa a ter acesso a todas as informações deste político cheio de segredos. Deste evento, surge uma teia de acontecimentos surpreendentes, guiando para um final imprevisível. Um filme muito bem feito, sendo a direção de Polanski uma das melhores de 2010, constrói um filme diferenciado, um suspense bem arquitetado, com uma trilha sonora arrebatadora e cenas tirar de o fôlego. O resultado é simplesmente brilhante.


13º- Preciosa- Uma História de Esperança

Indicado ao Oscar ano passado, sua estréia do Brasil só confirmou algo, era sem dúvida alguma, um dos melhores do ano, independente dos próximos lançamentos. Dirigido por Lee Daniels, "Preciosa" é um projeto único, original mesmo se tratando de uma adaptação de um livro, cinematográficamente inovador, um filme corajoso, que expõe na tela a vida de uma jovem que só conseguia sobreviver devido a seus sonhos, sonhos distantes de se concretizarem. Acima do peso, negra, analfabeta, tem uma filha com seu próprio pai que a abusa sexualmente e ainda é explorada por sua mãe que faz questão de humilhá-la quando tem a oportunidade. O filme nos mostra sua tentativa de se reeguer mesmo quando seu mundo desabava, uma história de esperança, de superação, de redenção. Enfim, um filme sobre muitas coisas, que desperta no público sentimentos fortes, que nos faz chorar mesmo quando não tem a intenção. Maravilhoso, milagroso. Destaque para as protagonistas Gabourey Sidibe e Mo'Nique.


12º- Megamente

Uma das melhores animações do ano, "Megamente" é uma produção muito original, com um roteiro bem interessante e personagens, não só divertidos, mas encantadores. Um ser que nasceu para alcançar seu destino, ser vilão. O problema começa quando ele consegue, surpreendemente, matar o herói, seu arqui-rival, é quando percebe que para ser ruim é preciso de uma oposição, e passa a treinar um desajustado, moralmente acabado, para se tornar herói. Enquanto isso, ele se apaixona e descobre que predestinação pode ser algo irreal, destino é aquilo que se cria, que se forma de acordo com nossas escolhas. Para as crianças, divertido, para os adultos, mais ainda, um prato cheio para a diversão, engraçadíssimo, além das ótimas cenas de ação e da ótima animação! Um filme original, criativo, e muito bem realizado.


11º- Minhas Mães e Meu Pai

Todo ano tem aquela comédia dramática indie como o carimbo do Festival de Sundance, 2010 também teve a sua que entra para a lista dos melhores do ano, "Minhas Mães e Meu Pai". O filme conta a inusitada situação de uma família formada por um casal homossexual e dois filhos jovens, frutos de uma inseminação artificial. Eis que os dois decidem conhecer o doador de espermas, teoricamente, o pai deles, e acabam conhecendo um cara descolado e sem muitas responsabilidades que passa a abalar a estrutura da família, principalmente quando começa a ter um caso escondido com uma das mães. Um roteiro simples mas muito interessante, um filme inteligente, com diálogos bem escritos e personagens cativantes, convincentes na pele de um elenco competente, em atuações marcantes, uma das melhores do ano. Julliane Moore e Annette Bening dão um show a parte e Mark Ruffalo, mais uma vez, ótimo. Não é só mais uma comédia indie, é um projeto único, corajoso, objetivo, e claro, divertido.


10º- Zumbilândia

Um dos filmes mais divertidos do ano, "Zumbilândia" entra também para lista dos melhores filmes de zumbis já feito. Completamente louco, irreverente, e porque não, inteligente. A jornada de um jovem alienado, que não ligava para nada além de seu quarto, e que depois de uma misteriosa epidemia que trasformou todos os humanos em zumbis, parte em busca daquilo que ele sempre ignorou, a vida. Um mix bem elaborado de comédia, terror trash, com uma pitada leve de romance e drama, tudo na dose certa, e somado a tudo isso, muita violência e muito, muito sangue. Uma obra divertida, carismática, que faz os minutos de projeção parecer alguns segundos. Ainda tem as atuações convincentes de Jesse Eisenberg, Woody Harrelson, Emma Stone e Abigail Breslin. Vale muito a pena.


09º- Como Treinar o Seu Dragão

Uma das grandes surpresas do ano, aquele filme que ninguém esperava nada, mas com seu roteiro original e muito bem escrito, seus personagens interessantes e muito bem desenvolvidos, uma trama cativante e muito bem guiada pelo diretor Chris Sanders, além da animação extremamente avançada realizada pelo estudio da DreamWorks. O Épico conta a jornada de uma aldeia de Vikings que desde cedo treinavam seus filhos para matarem dragões, logo que estes matavam seus homens. No meio destes filhos, havia um garoto desajustado, que acaba conhecendo um dragão ferido, e passa aproveitar essa chance para chamar a atenção de seu pai, eis que percebe que seu destino pode ir muito além, ele pode ser a chave para o fim das guerras e a libertação de seu povo do medo. Belo, inteligente, o filme épico do ano, simplesmente incrível e inesperadamente memorável.


08º- As Melhores Coisas do Mundo

Apesar da qualidade indiscutível de "Tropa de Elite 2" e de considerar o longa de José Padilha o filme nacional do ano, outra produção bem mais sutil e que passou bem mais despercebida chamou mais minha atenção. "As Melhores Coisas do Mundo" dirigido por Lais Bodanzky, inovou e muito no cinema brasileiro, simplesmente por nos mostrar um universo tão pouco discutido nas telonas aqui no Brasil, a juventude. O filme nos mostra o cotidiano de um jovem de 15 anos, seus problemas familiares, a descoberta do homossexualismo de seu pai, a melancolia constante de seu irmão mais velho, os conflitos na escola, a humilhação, o bulling, seja com ele ou com as pessoas ao seu redor, é quando descobre que a vida a partir de então vai deixar de ser um mar de rosas, o primeiro passo para a realidade. O filme tem um papel social interessante por abordar temas bem cotidianos, mas sem cair em clichês. Um elenco jovem de atores competentes, diálogos espertos e inteligentes e bastante realista, capta fielmente a atmosfera vivida pelos adolescentes, incrível!


07º- A Estrada

O mundo apocalíptico já foi alvo de inúmeros filmes, "A Estrada" entra para a lista dos melhores já feitos. O longa já se inicia num mundo completamente devastado, onde há poucos sobreviventes, que por sua vez se alimentam dos poucos que restaram. Conhecemos então a jornada de um pai e seu filho neste mundo e a busca deles por comida, mais do que isso, na busca de se manterem dignos mesmo quando não há mais bondade nem civilização, uma busca infinita para se manterem humanos. Sem grandes efeitos especiais, "A Estrada", diferente de outros filmes do mesmo tema, não tem o intuito de mostrar os porquês nem as consequências, mas sim a complexidade de seus personagens, dessa humanização que se deteriora com o fim da civilização. Um belo filme, emocionante, complexo e profundo, um filme memorável. Destaque para a incrível performance de Viggo Mortensen.


06º- Amor Sem Escalas

Dirigido pelo elogiado Jason Reitman, aqui ele nos mostra a trajetória de um homem solitário, interpretado por George Clooney, que vive pelos ares dos Estados Unidos, trabalha numa empresa responsável por demitir funcionários de outras companhias e vive a vida de um lado para o outro, sem um lugar fixo, sem uma vida fixa. Eis que surge uma jovem (Anna Kendrick) capaz de abalar sua profissão, cria um método que facilita seu trabalho, demitindo pessoas via internet. Para levar seu projeto adiante, ela passa a acompanhá-lo em suas viagens para conhecer melhor a ideologia de tudo isso. Enquanto isso, ele vai se envolvendo com uma mulher madura e independente (Vera Farmiga), além de tentar resolver alguns problemas familiares devido ao casamento de sua irmã mais nova. E todos esses conflitos vão trazendo este misterioso homem para o solo e fazendo ele refletir sobre as escolhas que fez no decorrer da vida. Um filme delicioso, cheio de bons diálogos e personagens interessantes, um elenco bem afiado, com boas reflexões, trazendo discussões inovadoras sobre o mundo atual, um filme objetivo, que trás argumentos e não opiniões.


05º- Kick Ass- Quebrando Tudo

O filme mais cool do ano, com suas cores fortes, personagens interessantes e um visual deslumbrante, com muito humor e cenas de pancadaria bastante reais, "Kick Ass" literalmente quebra tudo, desbancando a concorrência e se firmando como uma das coisas mais novas que chegou no cinema em 2010! A história de um jovem viciado em história em quadrinhos que se perguntava como o mundo chegou a tal ponto sem nenhum herói de verdade para acabar com tanta violência, decidido a mudar este quadro, ele se torna o herói, sai nas ruas para fazer justiça, o que acaba chamando a atenção de outros heróis e principalmente de alguns vilões decididos a acabar com sua existência. Com toda sua irreverência e um show de originalidade, o filme conquista fácil, é o filme de "herói" do ano, mais do que isso, um dos filmes mais inteligentes e inovadores que passou por aqui!


04º- O Segredo dos Seus Olhos

O filme argentino vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, surpreendeu muita gente com sua qualidade técnica e seu roteiro brilhante. Ricardo Darín é um oficial de justiça que aposentado decide escrever sobre um assassinato que marcou muito sua vida, voltando para seu passado, em busca de fatos para melhor relatar o ocorrido, descobre que muita coisa ficou para trás, um crime mal resolvido, e mais do que isso, uma paixão que não teve seu merecido fim, logo que mantia uma relação muito afetuosa com sua chefe, é quando percebe que ainda há muito para se resolver em sua vida. Só assistindo para se compreender a grandiosidade e a genialidade deste filme, desde o show de interpretação dos atores, a química deliciosa entre as personagens principais, o suspense bem armado e toda uma trama maravilhasamente escrita e dirigida por um diretor extremamente competente, Juan José Campanella. A palavra que define o longa é "completo", a sensação que fica quando se termina é de que tudo foi resolvido e de que não faltou nada para se tornar perfeito, todos os diálogos e a maneira como os conflitos se resolveram, tudo o que deveria conter, tem, não faltou absolutamente nada. Incrível.


3º- Onde Vivem os Monstros


Um projeto que ninguém acreditava, baseado num livro inadaptável para os cinemas, um livro infantil contendo apenas imagens e nada mais que nove frases. O homem por trás desta pequena obra-prima é Spike Jonze, conhecido por não se envolver em projetos fáceis, e desta vez não foi diferente, um filme que na mão de outro, com certeza seria um verdadeiro fiasco. A jornada de Max, um garoto de 9 anos, que depois de uma briga com sua mãe foge de casa e vai parar num mundo preenchido por sua imaginação, habitado por monstros furiozos, e que para se manter vivo diz ser o rei deles e começa a criar inúmeras atividades, seja em brincadeiras ou na construção de uma nova casa. O filme termina e tudo o que podemos fazer é construir nossa própria opinião sobre ele, nossa própria versão sobre a obra, como uma tela abstrata, onde nem tudo o que é preciso para sua compreensão será entregue. É o tipo de filme que é muito mais do que parece ser, que se visto apenas com os olhos, não passará de algo vazio e sem sentido, mas se visto com os sentimentos mais puros e ingênuos, com a imaginação e um pouco de cérebro também, se perceberá a genialidade de "Onde Vivem os Monstros". Ao meu ver, um filme extremamente profundo, comovente, inteligente e complexo, que entra na mente de uma criança e tenta compreendê-la, fragmentá-la em pedaços, onde cada pedaço é um monstro, e cada monstro é pouco de si, seus medos, suas fraquezas e inseguranças, e a verdade é que mesmo depois de crescidos sempre haverá monstros habitados dentro de nós.

Título Original: Where The Wild Things Are

Direção: Spike Jonze

Roteiro: Spike Jonze e Dave Eggers

Produção: Tom Hanks, Maurice Sendak, John B.Carls, Gary Goetzman, Vincent Landay

Elenco: Max Records, Catherine Keener

Gênero: Aventura, Drama

Distribuição: Warner Bros. Pictures





2º- Toy Story 3


Hollywood adora sequências, mas a verdade é que são poucas as sequências que dão certo e que sentimos que valeu a pena e que eram mesmo para serem feitas. Toy Story 3, definitivamente entra para a lista das melhores continuações já feitas, o primeiro foi incrível, revolucionou a animação, o segundo conseguiu ser melhor ainda, o que não era uma tarefa muito fácil e para surpresa de todos e para comprovar de vez a genialidade dos estúdios Pixar, principalmente do quesito roteiro, eles se superaram na terceira parte, o que foi quase um milagre. Desta vez, Andy já é quase um adulto e está prestes a ir para faculdade, ignorando seus brinquedos que por um acidente, toda a equipe de Woody e Buzz lightyear vão parar numa creche com crianças loucas por novos brinquedos, o que eles não esperavam é que aquele lugar era regido por uma autoridade, um ser terrível, o urso fofinho cor de rosa com cheiro de morango. Novas idéias, novos personagens muito cativantes e que são muito bem inseridos na trama, além dos personagens clássicos que fizeram parte de nossa infância. Um roteiro brilhante, com ótimas cenas e uma animação aprimorada, um filme feito para aqueles que cresceram, sem deixar de agradar os mais pequenos, um filme nostálgico que nos remete a tudo aquilo que ficou para trás em nossas vidas e que tivemos, por algum motivo, que abandoná-las. Engraçado, divertido, inteligente e muito comovente, a animação mais emocionante de todos os tempos!

Título Original: Toy story 3

Direção: Lee Unkrich

Roteiro:
Michael Arndt

Produção:
Darla K.Anderson

Elenco:
Tom Hanks, Tim Allen, Joan Cusack

Gênero:
Animação, Comédia, Aventura

Distribuição:
Wall Disney






1º A Origem











Seu lugar já era quase certo, o primeiro lugar, o ano de 2010 terminou e sua confirmação veio, analisando tudo o que ocorreu nas telas, o melhor filme do ano! Dirigido e escrito por Christopher Nolan, que já havia mostrado toda sua criatividade e talento em filmes como "Amnésia", retorna a um roteiro original, e surpreendeu a todos. O filme acompanha uma equipe de invasores de sonhos, que como último trabalho tentam de formas inusitadas invadir um sonho e inserir uma idéia capaz de mudar a vida de um jovem executivo, tudo uma questão de business e muito dinheiro. Mas esta jornada é muito mais arriscada do que todos os envolvidos acreditam, e uma série de acontecimentos surreais e inesperados surgem e um passo falho poderia alterar suas vidas para sempre. Não há como contar sobre o filme em algumas palavras, só assistindo para compreender, um filme recheado de novas idéias, de extrema criatividade, conflitos interessante capaz de prender o público do primeiro ao último segundo. Uma revolução cinematográfica, seja no visual deslumbrante e sequências mirabolantes, efeitos de ótima qualidade, e principalmente no roteiro que vai longe, numa distância onde poucos filmes alcançaram, genial, maravilhoso, um espetáculo, um show de originalidade. Palmas para inovação de Nolan, e também para as incríveis atuações que fazem de "A Origem" muito melhor do que já é, Leonardo DiCaprio, os jovens talentosos Ellen Page e Joseph Gordon-Levitt, o mais novato Tom Hardy, o experiente Ken Watanabe e a sempre bela e uma das mais incríveis atrizes da atualidade que construiu uma personagem marcante, Marion Cotillard. O filme do ano!









Título Original: Inception

Direção: Christopher Nolan

Roteiro:
Christopher Nolan

Produção:
Christopher Nolan e Emma Thomas

Elenco:
Leonardo DiCaprio, Marion Cotillard, Ellen Page, Joseph Gordon-Levitt, Ken Watanabe, Tom Hardy, Cillian Murphy, Michael Caine, Tom Berenger

Gênero:
Ficção Ciêntífica, Suspense, Ação

Distribuição:
Warner Bros. Pictures





[os melhores de 2008]
[os melhores de 2009]