quinta-feira, 31 de março de 2016

Crítica: Creed - Nascido Para Lutar (Creed, 2015)

Mais uma franquia tentando se renovar nas telas do cinema, "Creed" traz de volta o personagem Rocky, criado e vivido por Sylvester Stallone, que agora retorna aos ringues para construir seu legado. Mais do que uma bela homenagem ao astro e sua invenção, vemos um filme poderoso e surpreendentemente emocionante.

por Fernando Labanca

"Creed" me pegou de surpresa, comecei a ver sem muita vontade até porque nunca entendi a necessidade de continuar a jornada de Rocky, que já teve tantos recomeços e finais. Lançado em 1976, "Rocky - Um Lutador" é um clássico, e como tudo que foi bom um dia...deveria permanecer intacto. Mas em Hollywood não é assim que funciona. Entretanto, digo que foi uma ótima escolha colocar o promissor diretor Ryan Coogler a frente deste projeto, no qual reprisa sua parceria com o ator Michael B.Jordan, onde já estiveram juntos no independente "Fruitvale Station" (2013). Visto como um spin-off da franquia, o longa até poderia dar bem errado, mas logo vi, em seus primeiros minutos...que não, aquilo estava muito certo e diante desta fantástica produção, enfim compreendi que "Creed" merecia existir, sendo desde já, uma das melhores obras lançadas neste começo de ano.


Agora como coadjuvante, Sylvester Stallone ressurge com sua elogiada performance, que lhe rendeu, inclusive, uma indicação ao Oscar. Digo que os anos de experiência do ator fez um bem enorme ao personagem, pois ele nunca tinha sido tão sincero diante das câmeras como ele foi aqui, existe uma honestidade muito grande em seus belos discursos, o que torna este seu retorno muito bem-vindo. Na trama, vemos que o passado do personagem continua o assombrando, principalmente quando o filho de Apollo Creed, seu grande rival e parceiro em seus anos de glória, surge em seu caminho. Adonis Johnson (B.Jordan), que nem chegou a conhecer seu pai, foi tirado de um reformatório quando criança e criado pela esposa do lutador, que o aceita como um filho. Ele, porém, sempre teve um desejo de lutar boxe, mesmo que nunca tenha reconhecido Apollo como pai, como inspiração. É então que Adonis vai até Rocky, sabendo de seu histórico, para que o treine.

O que é mais interessante nesta fantástica produção é sua noção sobre a realidade, sobre como conseguem construir um universo tão possível, tão verossímil. É muito fácil acreditar na jornada de Rocky, em ver como sua vida é hoje, cansado, quase que desestimulado. Fácil acreditar neste espetáculo que a obra cria para os ringues, desta exposição obrigatória de seus lutadores e da mídia sensacionalista que transforma esses seres em heróis e exploram seus problemas pessoais como parte de uma trama a ser contada ao público. Como é fascinante acompanhar Adonis e sua inserção neste universo, ver sua evolução e sua busca por criar um nome próprio e não ser apenas a sombra de seu pai. Até mesmo o romance que surge como a válvula de escape de tudo isso é muito bem inserido, não soa forçado, é gostoso de ver. No entanto, o que faz de "Creed" um filme tão emocionante e tão admirável, é esta relação que nasce entre o mestre e seu pupilo, e como um encontra na força do outro uma razão para continuar lutando, seja dentro de um combate, seja na própria vida.

"Creed - Nascido Para Lutar" é, por fim, uma grande surpresa. Não estava esperando ver uma obra tão completa, envolvente, divertida, que faz jus ao clássico criado por Stallone, que consegue durante seus minutos resgatar a essência do que Rocky foi um dia. O roteiro é ótimo, a direção de Ryan Coogler é genial, construindo sequência brilhantes como as que acontecem durante as lutas. Destaque também pela excelente edição e trilha sonora, que conta ainda com algumas canções muito bem inseridas nas cenas. E claro, também não poderia não elogiar o trabalho de Michael B.Jordan, que revela uma atuação incrível e sua força em construir um novo protagonista faz deste filme ser ainda melhor do que é.

NOTA: 9





País de origem: EUA
Duração: 133 minutos
Distribuidor: Warner Bros.
Diretor: Ryan Coogler
Roteiro: Ryan Coogler, Aaron Covington
Elenco: Michael B.Jordan, Sylvester Stallone, Tessa Thompson

Um comentário:

  1. Eu acho que foi muito bem sucedido retorno ao legado de Apollo, acho que é maravilhoso, filmes Rocky Balboa são divertidos e deixar uma mensagem, eu cresci com eles, tem um dos melhores discursos que eu vi, muito reconhecimento de tudo uma história de sucesso, ganhou, fala-aperfeiçoamento, o conhecimento de nós, os sonhos que podemos alcançar, acho que em Creed nascido para lutar filme completo o drama é bem dosado com uma história de amor que experiente muito bem ver o Sr. Stallone é a alma da sequela é uma jóia, eu estava à beira das lágrimas de tanta nostalgia.

    ResponderExcluir

Deixe um comentário #NuncaTePediNada