domingo, 27 de fevereiro de 2011

Oscar 2011 - Os Vencedores


por Fernando Labanca

Ontem, dia 27 de fevereiro, foram anunciados num glamuroso evento, os vencedores do Oscar. Sem nenhuma surpresa e com premiações muito óbvias, a festa termina sem nenhuma grande novidade, talvez o que muitos não esperavam era o fato de "A Rede Social", tido como um dos favoritos sair do evento com premiações apenas técnicas e que por sua vez, na partes técnicas acabou perdendo para "A Origem" de Christopher Nolan, o segundo grande vencedor da noite, com 4 Oscars. O grande vencedor, também com 4 Oscars, "O Discurso do Rei" que venceu nas principais categorias, como Diretor para Tom Hooper, Ator para Colin Firth, Roteiro Original e o tão almejado, o Oscar de Melhor Filme. "Bravura Indômita" dos Irmãos Coen também estava entre os favoritos e o segundo com o maior número de indicações e saiu com as mãos vazias.

Pode se dizer também, que foi uma premiação correta, os prêmios foram bem divididos, em boa parte, foi também muito justo. "O Discurso do Rei" mereceu tanto como Melhor Filme como Melhor Diretor, entretanto havia melhores entre os indicados, mas qualquer um que saísse vencedor, seria justo. Como Steven Spielberg mesmo disse na hora de anunciar o grande vencedor, que aqueles que perderem entrarão para um grupo especial ao lado de filmes como "A Primeira Noite de um Homem" e "Cidadão Kane", longas que perderam o Oscar mas nem por isso deixaram de ser clássicos.

A apresentação foi fraca, Anne Hathaway e James Franco completamente perdidos no palco, a queridinha de Hollywood até que se esforçou mais, seu carisma é inegável e como sempre muito simpática e procurou fazer o melhor, o problema mesmo era o texto. Por outro lado, James Franco, insosso, com cara de quem tava com vontade de ir embora logo e que não dava a mínima importância para o que estava acontecendo ali, faltou um Hugh Jackman...

No palco também subiram Reese Witherspoon, Kirk Douglas, Jake Gyllenhaal, Amy Adams, Scarlett Johansson, Robert Downey Jr., Jude Law, entre outros. Teve as quatro interpretações das canções indicadas, Randy Newman foi o primeiro e ao lado de um piano, cantou a bela canção e vencedora "We Belong Together" de Toy Story 3. Depois vieram Mandy Moore numa apresentação sem-graça com a canção "I See the Light" por Enrolados, mas fiasco mesmo foi Gwyneth Paltrow cantando "Coming Home", música de seu mais recente filme Country Strong. O bom momento foi ver A.R.Rahman ao lado de Florence Welch, a vocalista da banda indicada ao Grammy este ano, Florence and The Machines, com sua bela voz cantando "If I Rise", canção de 127 Horas. Tambem teve Celine Dion cantando em homenagem aqueles que se foram, homenagem que sempre ocorre no Oscar, marcando um bom momento da premiação. Ainda teve um divertido clip feito por mixagem das vozes de alguns personagens marcantes do ano, finalizando com uma "quase-sátira" ao descamisado Taylor Lautner em Eclipse.

"and the Oscar goes to..."

Melhor Filme

O Discurso do Rei

Merecido prêmio, porém havia melhores entre os indicados. "A Origem" é uma inovação cinematográfica, um roteiro que beira a perfeição e chega ao ápice da inteligência, Christopher Nolan não estava como Melhor Diretor, mas o de Melhor Filme merecia mais que o longa de Tom Hooper. "Cisne Negro" também era superior, um filme mais ousado que foge do óbvio, bem diferente de "O Discurso do Rei", feito com padrões acadêmicos e extermamente correto, em nenhum momento nos mostra algo novo, apesar da bela história. "A Origem" e "Cisne Negro" serão filmes que sobreviverão ao tempo, diferente de "O Discurso do Rei".


Melhor Diretor

Tom Hooper (O Discurso do Rei)

Ótima direção, isso é inegável. Tom Hooper se mostrou da primeira a última cena ser um diretor competente, a maneira como conduziu a história foi de uma qualidade primorosa. Mas acredito que Darren Aronofsky, por "Cisne Negro" foi mais corajoso, filmou o impossível, fugiu completamente da linha de conforto, daquilo que já foi mostrado antes, evoluiu como diretor e nos mostrou um trabalho único, dentre os indicados, eis o melhor.


Melhor Ator

Colin Firth (O Discurso do Rei)

Anunciado por Sandra Bullock, a vencedora do ano passado, Colin Firth com certeza já esperava ser o vencedor, todos já esperavam. Isto é fato, Colin era o melhor, não podia ser outro, seu George VI foi fantástico, um prêmio mais do que merecido.


Melhor Atriz

Natalie Portman (Cisne Negro)

Anunciado por Jeff Bridges, Natalie Portman subiu ao palco grávida e muito emocionada. Assim como o veterano havia dito em seu discurso, a atriz criou um leque em sua carreira, composta por diversas personagens, que nos permitiu conhecer diversas faces da atriz, ou melhor, diversas faces daquilo que ela é capaz de interpretar. Natalie é uma atriz extremamente talentosa, enfim foi reconhecida por isso e Cisne Negro é seu melhor momento, se é que isso era possível depois de filmes como "V de Vingança" e "Closer", a atriz que se preparou por 2 anos para compor sua Nina, a bailarina obcecada pela carreira, se jogou de corpo e alma e nos fez assustar e nos emocionar com uma interpretação perfeita, digna de Oscar.


Melhor Ator Coadjuvante

Christian Bale (O Vencedor)

Conhecido aqui no Brasil como Batman, da obra de Christopher Nolan, Christian se mostrou um ator que muitos desconheciam, inclusive eu, numa interpretação poderosa e que com certeza surpreendeu a todos. Ele interpreta um ex-lutador de boxe no longa de David O.Russell, "O Vencedor", que enquanto treina seu irmão mais novo para se tornar um lutador no futuro tão bom quanto ele era no passado, se deixa viciar pelo crack, que vai se decompondo aos poucos como pessoa. Perdeu quilos e renasceu na pele deste grandioso personagem, uma bela interpretação, merecido o Oscar, apesar dos concorrente de peso, como Geoffrey Rush e Mark Ruffalo.


Atriz Coadjuvante

Melissa Leo (O Vencedor)

Melissa Leo subiu ao palco em choque, não acreditava no que estava acontecendo. Enfim a atriz elogiada ganhou seu tão esperado Oscar e quando estava na premiação me fez perguntar: "que mulher é essa?", uma mulher que definitivamente não é mesma que estava nos sets de "O Vencedor". Melissa Leo é aquela atriz camaleão, que se transforma naquilo que lhe é proposto e ela leva isso muito a sério, não há como comparar suas interpretações, seja pela sua excelente atuação em "Rio Congelado" ou em "21 Gramas" ou em "O Vencedor", sua transformação é absurda, não é a mesma atriz. Palmas para esta grandiosa mulher que divertiu e ao mesmo tempo encantou em sua interpretação como mãe de Christian Bale e Mark Wahlberg em "O Vencedor". Aliás, o longa em questão é o filme dos coadjuvantes, que além dela e do vencedor Christian Bale, vale citar a também indicada Amy Adams, numa atuação interessante, onde também merecia o prêmio.


Roteiro Original

O Discurso do Rei

Acredito que tenha sido uma das premiações mais injustas da noite, acredito que meu favoritismo à "A Origem" ficou bem claro, mas se tem uma categoria que o filme de Christopher Nolan deveria levar era de Roteiro Original, de longe o mais criativo dentre os indicados e o melhor conduzido por um diretor. Até mesmo a comédia "Minhas Mães e Meu Pai" conseguiu ser mais ousado que "O Discurso do Rei". O filme tem uma ótima história, mas vencer o Oscar por essa categoria já é demais.


Roteiro Adaptado

A Rede Social

Aaron Sorkin, quem adaptou o livro da criação do facebook para os cinemas e definitivamente fez um excelente trabalho, foi muito justo o longa de David Fincher receber pelo menos este prêmio, numa adaptação incrível que conseguiu ir muito além do que a criação de um site de relacionamento, o texto do longa faz uma inteligente e curiosa perseguição a um estranho acontecimento, a um jovem cheio de segredos e tenta desmembrá-lo para tentarmos entender o porquê de sua personalidade, o porquê de sua solidão. Um filme fantástico, que definitivamente não merecia como Melhor Filme, mas como Roteiro Adaptado, não poderia ser outro.


Animação

Toy Story 3

Quem não se emocionou com "Toy Story 3" que atire a primeira pedra. Um filme incrível, que vai muito além de só mais uma animação, se esteve entre os indicados de Melhor Filme não foi a toa, o longa de Lee Unrick foi uma emocionate e comovente, além de muito divertida despedida a uma das sagas mais adoradas de todos os tempos. Por outro lado, tinha dois candidatos fortes, "Como Treinar Seu Dragão" é também muito fantástico, e "O Mágico" que há 50 anos atrás poderia ter sido um grande filme, mas que com certeza chamou a atenção da Academia, mas ao meu ver sem chances de desputar com este grandioso projeto chamado Toy Story 3.


Direção de Arte

Alice no País das Maravilhas

Filmes de fantasia sempre tem mais chances de vencer nesta categoria, era quase óbvio que o longa de Tim Burton, que já havia ganho por "Sweeney Todd", ganharia mais uma vez, ainda mais pelo deslumbrante "Alice no País das Maravilhas", que apesar de ser um filme fraco como filme, como história, possui uma parte técnica de qualidade, todos os desenhos, a criação, passando pelos figurinos, pelos cenários, a plástica do desenvolvimento deste mundo foi algo primoroso, merecido prêmio.


Figurino

Alice no País das Maravilhas

Colleen Atwood é uma figurinista conhecida entre cineastas, já ganhou dois Oscars por Chicago (2002) e Memórias de Uma Gueixa (2006) e este por "Alice" é seu terceiro. Desenvolve um trabalho incível no longa de Tim Burton e muito do que se falou quando o "Alice" chegou aos cinemas, além do 3D, foi seu figurino, o que é algo diferente, pois nunca ninguém repara tanto nos figurinos, e até os mais leigos acabam se surpreendendo pela qualidade e criatividade também das roupas vestidas pelos personagens. "O Discurso do Rei" e "Bravura Indômita" também mereciam, mas foi bem justo a premiação para Colleen.


Fotografia

A Origem

Wally Pfister é um diretor de fotografia que dedicou grande parte de sua carreira nos filmes de Christopher Nolan, desde "Amnésia", Wally compõe a fotografia para seus longa-metragens e enfim ganhou seu Oscar por "A Origem". Acreditava que filmes como "Bravura Indômita" ou "A Rede Social" levariam este, acredito que foram filmes que usaram mais da realidade para compor o que vimos na tela, apesar de ser bela as imagens de "A Origem", era um prêmio que talvez teria sido mais justo se fosse para os outros indicados.


Edição

A Rede Social

Foram ótimos indicados nesta categoria, "127 Horas", "O Vencedor", "Cisne Negro" e "O Discurso do Rei", qualquer um que ganhasse seria justo, mas ao meu ver, "A Rede Social" merecia este Oscar, a edição do longa é um dos pontos altos da produção diferente dos outros indicados. "A Rede Social" se torna melhor devido sua edição, é um grande complemento ao filme de David Fincher, o roteiro granha força pela maneira como as cenas vão sendo mostradas. Merecido.


Trilha Sonora

Trent Reznor e Atticus Ross (A Rede Social)

Os vencedores foram Trent Reznor, vocalista da banda "Nine Inch Nails", ao lado de Atticus Ross, ambos fizeram a trilha sonora para o longa de David Fincher, que apesar de muito boa, não acrescenta tanto ao filme como, por exemplo, a trilha de Hans Zimmer por "A Origem", em composições brilhantes que parecem alterar o desenvolver da trama e faz do longa de Christopher Nolan algo superior. Um dos prêmios injustos do evento.


Edição de Som / Mixagem de Som

A Origem

Mais dois Oscars para "A Origem", mais do que merecidos. O som do filme é algo surpreendente, se visto nos cinemas a sensação é incrível, é interessante a preocupação da equipe técnica do filme no som, que eleva o nível da produção. Desde o trem atravessando um transito parado, passando pela van que sentimos cada segundo de seu mergulho no mar, as paredes se movendo no planejamento dos sonhos, enfim, cada passo, cada acontecimento do filme, está lá o som, muito bem inseridos em cada cena.

Efeitos Visuais

A Origem

Não poderia ser outro, efeitos são só efeitos quando inseridos numa trama fraca, mas quando colocados num filme tão inovador como "A Origem" acaba fazendo muito mais sentido. Efeitos visuais de qualidade, que enriquecem as cenas, fazendo deste filme o blockbuster de 2010. "Harry Potter" é outro que soube utilzar os efeitos para uma boa intenção, mas os efeitos de "A Origem" aparecem em número maior e são mais impactantes.


Maquiagem

O Lobisomem

Rick Baker mais uma vez ganha pela maquiagem de um lobisomem, logo que em 1981 venceu por "Um Lobisomem Americano em Londres", que até hoje é referência e com certeza serviu de inspiração para o longa de 2010, onde a tecnologia é mais aprimorada, mas Baker ainda assim se mostrou um profissional talentoso, que evoluiu e soube utilizar desta tecnolgia para um trabalho de qualidade. Este é seu sétimo Oscar, já havia ganho por filmes como "Ed Wood" e "O Grinch".


Canção Original

We Belong Together (Toy Story 3)

Mereceu o prêmio, só tinha um concorrente de peso que era a canção "If I Rise", música de A.R.Rahman ao lado de Dido, que por sua vez, foi cantada por Florence Welch no palco do Oscar. "I See the Light" e "Coming Home", não só tiveram apresentações fracas no evento como são canções inferiores ao de Dido e Randy Newman, que saiu vencedor pela segunda vez, a outra venceu por "Monstros S.A" em 2002, o artista agradeceu a Academia por indicá-lo várias vezes e agradeceu é claro, a Pixar.


Filme Estrangeiro

Em Um Mundo Melhor (Dinamarca)

O filme que conta a trejetória de um garoto que vai morar com o pai após a morte da mãe, introvertido, ele prefere se isolar em seu quarto, eis que na escola conhece um jovem que sofre de bullying e com tanto rancor que guardava dentro de si, começa a jogar essa raiva para fora bancando o justiceiro, tentando salvar o amigo. Era bem provável que este ganharia, pelo fato de ter ganho o "Globo de Ouro" e por ser uma trama mais leve que os demais indicados, mais ousados e com temáticas mais pesadas, e a politicagem do Oscar não permite isso!


Documentário

Trabalho Interno

Mais uma vez o Brasil sai de mãos vazias, e o documentário brasileiro "Lixo Extraordiário" perdeu para o bastante comentado "Trabalho Interno" que fala sobre a crise econômica nos Estados Unidos, um tema importante que lida muito mais com a realidade dos norte-americanos do que o trabalho de um artista plástico num dos maiores aterros sanitários do mundo, que se localiza no Rio de Janeiro.


Curta- Documentário

Strangers no More


Curta

God of Love

5 indicados, 1 deles é norte-americano, qual iria vencer? Sim, o curta norte-americano, "God of Love"


Curta - Animação

The Lost Thing


Resumindo...

O Discurso do Rei - 4 Oscars
A Origem - 4 Oscars
A Rede Social - 3 Oscars
O Vencedor - 2 Oscars
Toy Story 3 - 2 Oscars
Alice no País das Maravilhas - 2 Oscars
Cisne Negro - 1 Oscar
O Lobisomem - 1 Oscar
Em Um Mundo Melhor - 1 Oscar


[Lista completa dos Indicados]

Críticas completas dos vencedores:

[O Discurso do Rei]
[A Origem]
[A Rede Social]
[Toy Story 3]
[Alice no País das Maravilhas]
[O Lobisomem]


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário #NuncaTePediNada